Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Em reality show próprio, Katy Perry mostra lado mais humano e se desculpa por erros cometidos

Durante quatro dias de Witness World Wide no YouTube, Katy Perry recebeu artistas, amigos, ativistas, fã brasileira, e falou sobre apropriação cultural, depressão, religião, parcerias que deram errado e, claro, Taylor Swift

CARAS Digital Publicado em 13/06/2017, às 10h12

Katy Perry mostra lado mais humano em reality - Reprodução/ Youtube
Katy Perry mostra lado mais humano em reality - Reprodução/ Youtube

Katy Perry lançou seu novo álbum, Witness, na madrugada de sexta-feira, 9, e anunciou uma parceria inédita com o YouTube. A partir daquele dia, ela ficaria confinada em uma casa, sendo vigiada por 24 horas por dia pelos fãs, com a missão de mostrar um pouco mais sobre sua vida - no desenrolar dos dias, ficou claro que Katy sentia necessidade de quebrar a imagem glamurosa de sua persona e tentar mostrar um lado mais humano da Katheryn Hudson, seu nome de batismo. A estratégia inédita de marketing acabou rendendo momentos e discussões importantes sobre a indústria pop e a função de um artista no meio. 

Cada dia contou com uma agenda diferente e com convidados famosos - por exemplo, no primeiro dia ela fez yoga com o ator Jesse Ferguson Tyler, de Modern Family, e os dois falaram sobre a importância da prática do esporte e da meditação na vida deles. Em outro momento, ela cozinhou com o chef Gordon Ramsay e teve um café da manhã com RuPaul. Katy também organizou um jantar com a diretora Paty Jenkins, de Mulher Maravilha, a cantora Sia, a atriz Anna Kendrick, a pin up Dita Von Teese, e a fã brasileira Camila. "Morta, linda!", gritou Katy em português, quando recebeu a katycat sorteada em uma promoção. 

A CARAS Digital faz um resumo dos temas que surgiram na casa. 

Terapia 

Katy fez literalmente uma sessão de terapia ao vivo com o Dr. Siri Sat Nam Singh, que comanda o programa The Therapist, da Viceland, onde conversa com rappers famosos da indústria americana. A cantora disse que estava cansada de se dividir entre a diva pop Katy Perry e a 'pateta' que sua família e amigos conhecem. "Eu quero tanto ser a Katheryn que eu não quero mais nem me parecer com a Katy Perry às vezes. E esse foi um dos motivos de eu ter cortado meu cabelo, porque eu só quero ser a minha forma mais autêntica", confessou ela, que disse estar numa busca por 'liberdade' e 'autenticidade'. Em outro momento, ela chorou ao lembrar de quando pensou em suicídio: "Eu tenho vergonha de um dia ter tido esse tipo de pensando, de me sentir tão triste a deprimida", disse. "Eu, inclusive, escrevi uma música sobre isso [By The Grace of God]. Você pode estar certa ou ser amada. Eu só quero ser amada. Esse é o ponto de tudo isso. Se as pessoas conseguirem ver que não sou diferente de ninguém, elas também poderão sonhar alto", continuou. 

Apropriação cultural

Ao longo da sua carreira, Katy sofreu algumas críticas por se apropriar de outras culturas - tanto a cultura negra quanto a japonesa - para fazer seus clipes ou apresentações musicais. Em conversa com o ativista DeRay Mckesson, do Black Lives Matter, ela pediu desculpas. “Eu  ouvi e compreendi e eu não sabia. Eu cometi vários erros. Eu nunca vou entender algumas dessas coisas, por conta de quem eu sou. Nunca vou entender, mas posso me educar e é isso que estou tentando fazer ao longo do percurso. Mesmo que minha intenção fosse apreciar a cultura japonesa, eu errei com a performance. Eu não sabia que tinha errado até ouvir as pessoas falarem”, declarou a popstar. 

Ex-namorados

Em uma brincadeira com James Cordon, a cantora teve que classificar três dos ex-namorados em um ranking para eleger o melhor na cama. Caso se recusasse, ela teria que comer algo exótico que estava na mesa. Após muita insistência, ela declarou: Diplo em terceiro, Orlando Bloom em segundo, e John Mayer em primeiro. “Todos eles são incríveis e eu faria sexo com cada um deles quando sair daqui”, brincou. 

Taylor Swift

Enquanto dava entrevista para o Thrive Global Podcast, Katy disse: “Eu a perdoo e peço desculpas por qualquer coisa que já tenha feito. Espero que ela sinta o mesmo. Eu acho que já é hora. Há coisas mais importantes e o mundo tem problemas de verdade. Você entende o que estou dizendo? Eu a amo e quero o melhor para ela. Eu a acho uma fantástica compositora. Se nós duas conseguirmos representar duas mulheres fortes que se apoiam apesar das diferenças, eu acho que o mundo vai pensar ‘nossa, a gente também pode fazer isso’. Talvez eu não concorde com tudo que ela faça e vice-versa, mas eu honestamente quero que a gente alcance um estado de amor, esclarecimento e compaixão". No show final do reality, ela ainda trocou a letra de Swish Swish para mandar um recado - ao invés de cantar 'don't you come for me' [algo como 'não venha pra cima de mim'], ela disse 'god bless you on your jounery' [deus te abençoe na sua jornada']. 

Brasil 

Cumprindo a promessa de trazer toda turnê que faz para o Brasil, a cantora tranquilizou os fãs: "Não se preocupe Brasil, eu estou indo. Só não foi anunciado ainda".