Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
Música / Luto

''Não tenho medo da morte'', revelou Joe Jackson na Ilha de CARAS em 2010

O pai de Michael Jackson falou abertamente sobre a polêmica criação dos filhos

CARAS Digital Publicado em 27/06/2018, às 14h05 - Atualizado às 15h42

Joe Jackson - Getty Images
Joe Jackson - Getty Images

Joe Jackson, pai de Michael Jackson, morto aos 89 anos nesta quarta-feira, 27, visitou a Ilha de CARAS durante passagem pelo Brasil em 2010.

O ex-empresário, que faleceu devido a complicações de um câncer no pâncreas , contou detalhes da intimidade da família em uma entrevista reveladora.

Veja os melhores trechos do bate-papo:

- O senhor acha que foi um bom pai para seus filhos?

- Vamos começar do início. Criei nove filhos em uma época em que homens trabalhavam e deixavam as crianças com a mãe. Para ser capaz der sustentar e prover todos, durante muito tempo tive dois empregos. E consegui. A cidade em que nasceram, Gary, era muito violenta, com alto índice de criminalidade. Precisava ser rígido. Queria que eles estivessem sempre por perto, para evitar certas influências. E, graças a isso, nunca fizeram nada de errado. Todos se transformaram em pessoas de bem. Então, sim, eu fui um bom pai.

- Mas, em algum momento, teria sido um pai agressivo?

- Criei meus filhos conforme se fazia naquela época. E se eles se tornaram do bem, foi uma boa criação. Apenas dava umas palmadas quando se comportavam mal.

- Qual é a recordação mais carinhosa que guarda de Michael?

- A melhor... Quando ele sorria para mim. Ele estava sempre com um sorriso no rosto. Também me lembro da época em que varávamos a noite falando sobre música.

- Qual foi a primeira coisa que passou por sua cabeça quando recebeu a notícia da morte?

- Uma tristeza profunda. Soube depois que, antes de Michael morrer, tentou falar comigo. Mas estava viajando, ele não conseguiu. Não sei o que queria me dizer...

- Qual sua maior vaidade?

- Gosto bastante de moda e de andar muito bem arrumado.

- Tem medo de alguma coisa?

- Não tenho medo de nada, nem de ninguém. Nem da morte... Todos vamos morrer um dia.

- Michael foi seu ídolo?

- Ele era uma estrela. A maior que o show business já teve.

- Tem uma música preferida?

- Pelo conjunto da obra, Thriller. Foi marcante, revolucionária.

- O que gostou no Brasil?

- Da beleza natural e das pessoas.

- O dinheiro do livro vai para a Fundação Jackson Family?

- É um trabalho que possibilita que minha família cuide de outras famílias no mundo. É para ajudar pessoas pobres.

Relembre a passagem de Joe Jackson na Ilha de CARAS

[[iframe width="668" height="375" allow="autoplay; fullscreen" src="https://player.mais.uol.com.br/?mediaId=12590121&type=video" allowfullscreen frameborder="0"]][[/iframe]]​