Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Formada por atores, Melanina Carioca quer implantar escola de música no Vidigal

A atriz e cantora Roberta Rodrigues fala sobre o novo trabalho da banda, o DVD 'Vivendo de Amor', e como é a convivência em grupo. ‘A Melanina é muito mais que oba oba’

Kellen Rodrigues Publicado em 27/02/2015, às 12h30 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Marcelo Mello Jr e Roberta Rodrigues na gravação do DVD - Thiago Duran / AgNews
Marcelo Mello Jr e Roberta Rodrigues na gravação do DVD - Thiago Duran / AgNews

O ano de 2015 começou com uma grande conquista para a banda Melanina Carioca: a gravação de seu primeiro DVD, batizado Vivendo de Amor. Mas esse foi apenas um passo diante das metas que a banda formada por atores conhecidos do público sonha em realizar. "Queremos ganhar dinheiro para realizar outros projetos. Uma escola de música no Vidigal, ajudar os nossos", conta Roberta Rodrigues. "Nós queremos muito mais que fama, que oba oba. Nós buscamos atitude, comportamento", explica.

Em bate-papo com CARAS Digital a atriz e cantora conta como é a convivência com os amigos Marcelo Mello Jr, Jonathan Raagensen, Roberta Santiago, Jefferson Brasil, Jonathan Azevedo (Negueba), Luiz Otávio e David dos Santos e defende o fim do preconceito. "O mudo precisa de atitude. Nós precisamos de respeito, dignidade. Sou contra qualquer tipo de preconceito, então precisamos nos opor ao errado".

Veja o bate-papo!

Roberta Rodrigues e Marcelo Mello Jr formam com os também atores Jonathan Raagensen, Jonathan Azevedo, Luiz Otávio (Auxiliar de palco e dançarino do Esquenta), Roberta Santiago? (atriz da Rede Record?), Jefferson Brasil e o músico David dos Santos

- Fazendo uma retrospectiva da história de vocês - de todo o caminho até aqui - o que representa a gravação desse DVD?
Olhando a trajetória de cada um, nos juntamos num bem comum: a música. Cada um tinha uma verdade, um estilo, mas no fim, caminhávamos para o mesmo fim, ritmo, mudanças, gritos contra as desigualdades. Nós queremos muito mais que fama, que oba oba. Nós buscamos atitude, comportamento. Claro que numa banda com oito pessoas, brigamos, caímos no pau, mas no final nos entendemos. Somos de fato uma família. E como tal protegemos um ao outro, mas cobramos também.  O DVD Vivendo de Amor é uma conquista. Não foi e não é fácil por muitos motivos, o mercado que mudou, nossos horários que são corridos. Somos de comunidade, estamos mostrando que podemos amar, que podemos mudar a situação para a melhor. Nosso DVD é prova disso.

- Considera que a Melanina conquistou seu espaço como sonharam?
Ainda não. Estamos engatinhando, mas vamos caminhar sempre! Nós temos uma responsabilidade muito grande, somos referência para pessoas como nós. A Melanina é muito mais que oba oba, é uma filosofia nossa, a de comprometimento com o público, com quem pudermos fazer a diferença. Temos muito chão pela frente!

-  Quais as metas de vocês?
Melaninar o mundo (risos). Ganhar dinheiro para realizar outros projetos. Uma escola de música no Vidigal, ajudar os nossos. Ver que outros da comunidade e de outras possam ter um futuro, seja ele em cada perfil. Levar alegria, paz, verdade. E claro, ser referência para que outros surjam lutando, podendo e conseguindo. A música é como o futebol, ultrapassa fronteiras. Queremos envelhecer com a arte da música e do teatro falando por nós de verdade.

- Vamos falar sobre as participações especiais...  Como foi a escolha dos convidados?
Foram pessoas que sempre somaram conosco. Sempre nos olharam com carinho. Não tínhamos nada para oferecer e eles já nos recebiam de braços aberto. O Xande de Pilares foi um cara com o Revelação, nos convidou ao palco, deixando na nossa mão, amigo, gente da gente. O Belo, que eu sou fã, e ele gosta do meu trabalho. O Di Ferreiro que sempre foi aos nossos shows em São Paulo, sempre muito carinhoso com a gente. Mumuzinho, nosso amigo de Cidade de Deus, somos fãs um do outro. O Sapão é um ser humano especial, ele acredita na troca. O Micael Borges, que é nosso amigo do Vidigal já fez parte da Melanina. Todos muito a ver com a Melanina. Um privilégio estar com eles.

- Subir no palco com a banda é uma emoção diferente de estar em cena?
No palco cantando é diferente da tela, você não pode errar. Levamos para a música nosso teatro, pois é direto com o público. Como somos oito atores, criamos, e nos entendemos muito bem. Temos um amor incondicional com o palco, público e um com o outro.

- Como é a convivência dos integrantes do grupo?
Nos somos uma grande família. Claro que temos nossas divergências, cada cabeça com uma ideia, com uma diretriz, mas não subimos no palco sem estarmos resolvidos. O nosso produtor Walmir Borges até comentou uma vez: ‘Achei que ia encontrar uma guerra, mas aqui não rola briga pra ver quem vai cantar o quê’.  Não foi à toa que nos conhecemos ontem no Nós do Morro, para tudo fazer sentido hoje. Nós somos de verdade.

- Você está com algum novo projeto em TV, ou cinema, teatro...?
Dois filmes para estrear este ano, que é Nise da Silveira -  A Senhora das Imagens, direção de Roberto Berliner, que tem também a Glória Pires e um elenco maravilhoso. Obra Prima, do Daniel Filho, que gravamos em dois dias, cravação direta, com Susana Vieira, Lázaro Ramos, e uma galera muito fera. E estarei em breve nas telinhas.

- A banda vai fazer turnê do DVD?
 Depois do carnaval vamos começar os shows da turnê Vivendo de Amor, que é o nome do nosso DVD. Queremos levá-lo para todo o Brasil, para o mundo, se puder.

- Você quer deixar algum recado para os fãs?
Vamos Melaninar o mundo, gente! Venha se envolver. O mudo precisa de atitude. Nós precisamos de respeito, dignidade. Sou contra qualquer tipo de preconceito, então precisamos nos opor ao errado, ao que não seja bom pra nós ser humanos. Vivendo de Amor é uma opção nossa de amar ao próximo, a vida.