Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
Música / Crueis!

Apresentadores são acusados de xenofobia após comentários maldosos sobre BTS

Muitos pedem a demissão ou uma multa aos apresentadores pelo que disseram: "Desrespeitoso e maldoso"

CARAS Digital Publicado em 21/06/2019, às 16h40 - Atualizado às 16h40

Apresentadores sofrem acusação após comentários maldosos contra BTS - Foto/Destaque Getty Images
Apresentadores sofrem acusação após comentários maldosos contra BTS - Foto/Destaque Getty Images

O programa australiano de TV 20 to One, causou uma polêmica muito grande e está recebendo uma quantide de críticas enormes na Internet. Os apresentadores Erin Molan e Nick Cods fizeram alguns comentários que foram considerados xenofóbicos e racistas no programa, ao falar do grupo BTS, da Coreia do Sul.

Logo de ínicio, Erin e Nick os apresentaram como o “One Direction da Coreia do Sul sobre o qual você nunca ouviu falar”, o BTS foi alvo de comentários negativos pelos apresentadores. O apresentador disse: “na primeira vez que eu ouvi que algo coreano havia explodido na América, fiquei preocupado. Então entendi que poderia ter sido pior. Mas não muito pior”.

O legião de fãs que o BTS tem, classificaram os comentários como algo bem nojentos e desrespeitoso. E como em toda história existem pessoas para defender os dois lados, o comediante australiano Alex Williamson, também da Austrália, ficou em defesa dos apresentadores. “calem a boca! Isso não foi racista. Eles apenas não dão a mínima para boybands criadas para tirar dinheiro de adolescentes de 14 anos”, disse Alex em seu twitter.

A confusão está criada e promete dar muito o que falar ainda. Muitos pedem a demissão ou uma multa aos apresentadores pelo que disseram e afirmam que vão essa causa a frente, mas os integrantes do grupo BTS não se pronunciaram ainda.

Em meio a polêmica, o K-POP vem enfrentando dias tenebrosos. A YG Entertainment, uma das empresas de entretenimento mais renomadas e de maior valor de mercado, é centro de um escândalo envolvendo drogas e sexo – temas especialmente delicados na Coreia do Sul.

O site AllKPop conta que vários dos artistas contratados da YG estão querendo sair da empresa e assinar com outras. A YG Entertainment é a criadora do BLACKPINK, maior grupo K-POP do mundo, que vive um momento especialmente bom na carreira atualmente. 

Tudo isso começou em março, quando um membro abandonou o grupo BigBang por causa de acusações de suborno sexual. Ele foi denunciado por fornecer prostitutas a investidores estrangeiros.

A polêmica desencadeou uma grande investigação que desencadeou em uma rede de popstars, empresários e policiais envolvidos em sonegação fiscal, suborno e prostituição.