Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Música / Reflexão!

Anitta fala sobre julgamentos na carreira e cita Carmen Miranda: ''Ela queria revolucionar e ser ela mesma''

Cantora Anitta responde matéria escrita por jornalista português sobre críticas que recebe pelo seu trabalho

CARAS Digital Publicado em 28/06/2022, às 12h20 - Atualizado às 12h56

Cantora Anitta fala sobre críticas à carreira e faz comparação com Carmen Miranda - Reprodução/Instagram
Cantora Anitta fala sobre críticas à carreira e faz comparação com Carmen Miranda - Reprodução/Instagram

A cantora Anitta (29) usou suas redes sociais para fazer uma reflexão sobre os comentários negativos que recebe por conta de seu trabalho.

Nos Stories de seu Instagram, na segunda-feira, 27, a artista compartilhou um texto escrito pelo jornalista André Carvalho Ramos, da CNN Portugal, sobre a forma como os meios de comunicação falam dela e respondeu à pergunta feita por ele.

"Por que haverá tanto escárnio em torno de Anitta? Ainda antes do concerto, um repórter em direto passava em revista os artistas que iam tocar nesse dia. De todos - todos homens - elencou um conjunto de sucessos profissionais. Sobre Anitta - mulher - reduziu-a a uma artista que tinha perdido a bagagem com a roupa para o concerto, mas pouco importava, porque usava pouca roupa em palco", começou escrevendo o jornalista.

Ao falar sobre os julgamentos na carreira, Anitta lembrou que o mesmo desprezo e chacota aconteceu com a eterna Carmen Miranda (1909 - 1955).

"Li esse texto e resolvi responder aqui. Por que? Porque tudo que estimula mudança ou evolução incomoda (qualquer tipo de mudança). Até quando? (Ele pergunta) até quando eu morrer, claro. Aconteceu igual à rainha Carmen Miranda [aliás, perfeita junção de Portugal e Brasil, mas hoje em dia apenas, pois na época ela era 'vergonha nacional']. Carmen não aceitava se submeter a ser o que o povo queria pra ser amada. Ela queria revolucionar e ser ela mesma sem papinho furado", disse a Girl From Rio.

"Carmen foi crucial para a cultura durante tempos de guerra. Lutou, batalhou, revolucionou. Mas faleceu triste pois não teve o reconhecimento merecido. E isso aprendi com minha musa. Se não quiser me reconhecer, tem problema não. Eu mesma me darei meus merecidos créditos. E quem disser que estou me achando? Está coberto de razão. Mas a humildade sempre prevalecerá", afirmou ela.

Na sequência, a cantora falou que não teria problema levantar a bandeira de um outro país em seu show. "Ah, e se algum fã argentino um dia quiser levar a bandeira do seu país para algum show meu no Brasil, por exemplo, não terei problema algum em pegar a bandeira Argentina em solo brasileiro como agradecimento por ter viajado a outro país pra me ver cantar. Minha música é feita pra unir. Meu show nunca vai ser um palco que apresenta rivalidade".

"Podem chorar comensais do Voldemort. O choro é livre", finalizou Anitta, se referindo ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que ironizou recentemente que Anitta usou a bandeira do Brasil em apresentação. A artista disse que passaria a chamá-lo de Voldemort, antagonista dos filmes Harry Potter.

Anitta quebra óculos de fã no Rock in Rio Lisboa

A cantora Anitta chegou causando no Rock in Rio Lisboa e protagonizou uma cena inesperada enquanto fazia uma homenagem para a eterna Rainha da Sofrência Marília Mendonça (1995 - 2021), que faleceu em novembro do ano passado em acidente aéreo. Enquanto cantava Some Que Ele Vem Atrás, parceria com a sertaneja, a famosa desceu do palco e pegou um óculos escuros de uma das pessoas da plateia. Mas, na sequência, ao colocá-lo em seu rosto, o acessório acabou se partindo na mão dela, que tomou um susto: "Ai, c*ralho! Eu quebrei o óculos… desculpa!", disse ela.

Confira a reflexão de Anitta e a matéria publicada pelo jornalista:

Anitta sobre julgamentos na carreira

Anitta sobre julgamentos na carreira

Anitta sobre julgamentos na carreira