Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Moda / Exclusiva

''Além da beleza externa'', Miss Espírito Santo revela o que acha que a Miss Universo Brasil precisa representar

No Top 5 do Miss Universo Brasil 2022, Mia Mamede admite estar com as melhores expectativas possíveis para a competição

Isabela Thurmann Publicado em 14/07/2022, às 13h41

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Mia Mamede conversa com a CARAS Digital sobre o Miss Universo Brasil 2022 - Divulgação
Mia Mamede conversa com a CARAS Digital sobre o Miss Universo Brasil 2022 - Divulgação

No próximo dia 19 de julho, a Miss Universo Brasil de 2022 será escolhida!

Mia Mamede (26), que foi eleita Miss Espírito Santo, está no Top 5 da competição e com as melhores expectativas possíveis.

Em conversa com a CARAS Digital, a modelo conversou sobre sua trajetória neste mundo e contou o que, para ela, a grande vencedora deveria ter.

“Apesar de parecer que tudo está acontecendo rápido demais, eu já estou me preparando há muito tempo e me sinto pronta. Essa sou eu. Desde pequena, sempre fui muito planejadora e organizada”, brincou no começo. “Estou na expectativa por muitas novidades, um retorno forte do mundo Miss na cultura brasileira e, muito em breve, uma coroa internacional. No que depender de mim, trabalharei incansavelmente para apoiar a coordenação nessa nova empreitada”, revelou a bela.

Defensora da educação e da inclusão social, ela disse: “A educação empodera, liberta e cria oportunidades. É a maior garantia para quebrar o ciclo da desigualdade. Seus efeitos sócio-econômicos repercutem além do indivíduo, em todo o país. Tudo isso sempre me agradou e motivou”.

Em seguida, Mia contou um pouco de sua experiência na área. “Desde 2010, meu trabalho social foi com educação infantil. Comecei a dar aulas de inglês em uma comunidade na época que morava na China. Continuei meu trabalho no Oriente Médio e em NY. Quando cheguei ao Brasil, na pandemia, criei uma escolinha on-line para alunos do 3º ano em escolas públicas e ajudei na preparação para o ENEM. Hoje, sou embaixadora da Fundação Beneficente Praia do Canto, onde oferecemos oficinas extracurriculares para crianças e jovens socialmente vulneráveis”, falou.

Para ela, a pessoa que for eleita Miss Universo Brasil precisa representar a evolução da Miss. “[Ela precisa] ser uma Miss do século 21. A ‘Miss do século 21’ é uma mulher que vai além da beleza externa. Ela é uma mulher que sabe quem ela é e o que veio fazer nesse mundo. Ela é profissional, comunicadora e acolhedora. Ela tem uma visão global e inclusiva, uma opinião construtiva e positiva, uma mente empreendedora e um coração verdadeiramente humanitário. Ela entende que é um exemplo para outras jovens meninas e carrega esse título com muita responsabilidade”, opinou.

Mamede não deixou de conversar sobre o legado da grande vencedora.  "Eu entendo que uma Miss não pode sonhar somente em ser Miss. O maior sonho da Miss Universo Brasil tem que ser seu legado. Ela deve significar uma mudança para o seu país”, afirmou.

“No mundo Miss, eu gostaria de ser lembrada por mudar a percepção dos brasileiros do que é ser uma Miss hoje e apresentá-los à ‘Miss do Século 21’. Socialmente, eu quero divulgar e elevar a cultura brasileira aqui e no exterior, encurtando as distâncias do nosso país continental e aproximando o Brasil do mundo. Através do conhecimento cultural, podemos também desconstruir preconceitos e paradigmas. Essa é a base fundamental da construção de uma sociedade mais inclusiva. E eu quero contribuir para essa construção”, contou ao final.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!