Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Rio 2016: a Olimpíada chega à Ilha de Caras

Modalidades do esporte inspiram profissionais a repaginar o local

CARAS Digital Publicado em 05/12/2015, às 10h14 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Olimpíada na Ilha de Caras - César Alves e Fabrizia Granatieri
Olimpíada na Ilha de Caras - César Alves e Fabrizia Granatieri

O maior evento esportivo do mundo só começa em agosto de 2016, no Rio de Janeiro. Mas na Ilha de CARAS, em Angra dos Reis, já foi dada a largada para os Jogos Olímpicos. Renomados arquitetos, designers de interiores e decoradores terão a missão de transformar os 14 ambientes do local, sob a coordenação do engenheiro Mario Wrobel (63), da Tempore Engenharia, inspirados  em modalidades da Olimpíada. Como uma espécie de treino, todos os profissionais se reuniram com gana de dar o seu melhor no dia do sorteio dos espaços. A cada nome tirado da urna, a sensação de mais um grande desafio. “Sou da família de CARAS, já trabalhamos juntos há mais de sete anos, também faço parte da Rede CARAS Blogs. E só de Ilha já são cinco anos. Então, por essa proximidade e confiança, o frio na barriga é muito pior. Me dá mais responsabilidade e medo. A coisa mais difícil é você se superar. A cada ano que passa, quero fazer melhor”, disse Jóia Bergamo (54), que vai decorar a Suíte 1 a partir do tema ciclismo. “Estou animada! Minha inspiração serão as cores do Reino Unido e da Austrália, azul, vermelho e branco, e Alemanha, com preto, amarelo e vermelho, as grandes potências do esporte. Penso ainda em contar a história da modalidade através de gravuras”, explicou Jóia. Também do time de veteranas na Ilha, Claudia Brassaroto (49) vibrou ao saber qual seria o seu espaço: a Suíte 2, transformada a partir de referências do tênis. “Já estou aqui viajando, pensando em criar detalhes com os fios de náilon das raquetes, talvez um megapainel atrás da cama, com todas as tranças, de tudo o quanto é jeito. Inclusive, quem quiser, pode fazer em sua própria casa. Em um quarto de adolescente, por exemplo, fica superdiferente”, explicou Claudia, acrescentando que não esquecerá de homenagear Gustavo Kuerten (39), o maior tenista da história do Brasil. A dupla vista para o mar, da varanda e da porta, também foi exaltada pela arquiteta. “O convidado que se hospedar aqui vai se sentir um campeão, não só na questão do conforto, mas por estar cercado pelo paraíso”, disse. Quando ouviu que transformaria o Living, a partir da história do hipismo, Roseli Müller (52) também comemorou. “É uma decoração muito rica e, ao mesmo tempo, despojada. E isso tem muito a ver com a Ilha”, avaliou ela, que vai explorar elementos como a parte do couro, celas, botas e do bridão. “É um mix, porque tem toda a indumentária do cavalo e do cavaleiro. Vou usar isso tudo nos detalhes, na amarração de cortina com cinto...”, complementou.

Em sua quarta participação, a designer de interiores Flávia Coelho (43) logo começou a imaginar como trabalharia nos Banheiros Internos, tendo inspiração no basquete. “Já estou pensando em algumas coisas, como as luminárias, que podem remeter às bolas. Quero trabalhar com plotagem nas paredes ou fazer algo com pastilha que desenhe e lembre o esporte. Nas cestas higiênicas, talvez eu faça algo em relação às quadras do esporte. Para definir as cores, vou pesquisar quais os países que mais se destacam na competição”, contou ela. Para os sócios Ricardo Melo (41) e Rodrigo Passos (42), decorar a Piscina com o tema natação e nado sincronizado tem tudo a ver. “Acho que a gente teve sorte, ainda mais que a piscina contempla todo o visual externo da Ilha. Há a integração com o mar, o céu, a vegetação, o paisagismo... É um verdadeiro espetáculo”, festejou Ricardo. “A gente tem muito verde em volta, temos de trazer mais azul para o espaço, além de referências dos movimentos dos tipos de nados nos elementos decorativos”, emendou Rodrigo. Incumbida de transformar a Suíte 4, a partir da ginástica rítmica, Denise Monteiro (55) adorou a proposta. “Sei que tenho várias possibilidades... Me veio agora a ideia de usar imagens de sincronização. Mas só conseguirei fechar os detalhes quando parar e sentar para definir o meu projeto. Mas já sei de antemão que não poderá faltar uma cama confortável, lençóis especiais e uma decoração tranquila, que faça a pessoa ter um enorme prazer de ficar no quarto”, analisou ela.

Outra veterana do time de experts, Gorete Colaço (46) explicou que transformará o Lounge Externo em um miniparque, a partir do seu tema arco e flecha. “Quero fazer um living ao ar livre juntamente com um espaço para as crianças e os pais conviverem. Vou criar brincadeiras para eles interagirem, como arco e flecha, jogo da velha, amarelinha. A base deve ser toda em madeira com as cores que remetem ao símbolo dos jogos olímpicos, azul, vermelho, preto, amarelo e verde”, explicou. Assim que soube que decoraria o Day Use, com inspiração no judô e na luta livre, Thoni Litsz (37) já definiu a sua cartela de cores. “Como a luta por si só é pesada, vou trabalhar com tons mais neutros. Quero cores claras porque acho que a Ilha comporta bem isso, é uma casa de praia”, explicou. Outra ideia é a parceira com o artista Leonardo Viansa, que fará uma painel em grafite tendo a luta como inspiração. “Também posso brincar com aquelas faixas do uniforme dos atletas nas almofadas”, lembrou Thoni. Para ambientar o Restaurante, com inspiração na vela, a arquiteta Elaine Ramos (50) quer que, além de se sentirem confortáveis na hora do café, almoço e jantar, os convidados possam apreciar também a vista extraordinária do mar de Angra. “Tem de destacar isso porque o espaço está totalmente emoldurado pela paisagem, é um espetáculo”, elogiou ela. Nos tecidos das cadeiras e almofadas, Elaine pensa ainda em abusar de símbolos e cores náuticas. “Neste ambiente de mar e barco, há aquele despojamento com sofisticação, dá para brincar”, apostou. Com 25 anos de bem-sucedida trajetória na profissão, Evelin Sayar (47) comemorou sua estreia na equipe da Ilha. “Estar aqui é um presente, um marco na minha trajetória”, celebrou ela, que fará a Chapelaria, baseada na modalidade levantamento de peso. “Tem tudo a ver com o espaço, é algo pesado, de força, de carregar a mala. É um grande desafio para a criatividade. Devo montar uma caixa de vidro e, dentro dela, quero fazer uma coisa bem integrada com a natureza, que é algo lindo aqui na Ilha”, explicou.

Há 18 anos na área, mas também novata na equipe, Roberta Banqueri (36) recebeu a incumbência de decorar o Camarim a partir do vôlei. “Assim que soube, rapidamente me remeteu à rede e pensei em tirar algum partido disso. Ao mesmo tempo em que me transmite uma barreira, ela é transponível, porque é vazada. Tenho algo que limita, mas permite visão, vou bolar alguma coisa por aí... Também penso em força, liberdade e em algo desafiador”, disse a profissional. Estreantes também, Sabrina Salles (35) e Ana Rozenblit (41) terão a missão de criar o Spa, inspiradas no atletismo. “Além de lembrar a necessidade do atleta de fazer a massagem depois de uma corrida, também pretendemos trabalhar aquelas listras das pistas de corrida. Pensamos em trazer isso de uma forma criativa para a arquitetura”, afirmou Ana. As sócias Juliana Neves de Castro (38), Luciana Nasajon (46) e Mabel Graham Bell (42), em sua estreia no time, de  corarão a Suíte 3, a partir de elementos da esgrima. “É um esporte muito elegante, e realmente a gente não tem uma tradição grande no Brasil. Pensamos nesta questão da forma estética. A ideia é usar fotos ligadas ao esporte, coisas desse tipo”, imaginou Luciana. O veterano Jairo de Sender (58) deu um pulo de alegria ao saber sobre seus ambientes: Deck e Praia, com referências do remo e da canoagem. “Fui brindado com um espaço de chegada da Ilha. Antes de seguir para a casa, a recepção de boas-vindas vai ser feita ali embaixo, no meu ambiente. Tenho de caprichar”, disse ele, que deseja levar cor para o espaço, além de elementos dos esportes. “O remo, em si, é elegante. Posso brincar com isso. Estou com a cabeça em ebulição”, divertiu-se ele. A paisagista Adriana Fonseca (52), também há muito tempo repaginando a Ilha, auxiliará os profissionais na transformação de jardins e área externa. Em seu 16º ano, Luís Fernando Amorim (42), diretor de tecnologia da High End, promete inovar nos sistemas de som e vídeo. Após os trabalhos, todos os profissionais confraternizaram em almoço preparado pelo chef Zé Mota (49), do restaurante Galli, do Rio.

REENCONTRO E TRABALHO COM BATIDAS TRADICIONAIS E UM CARDÁPIO SABOROSO

Após os trabalhos, os convidados brindaram ao saboroso encontro na Ilha. O almoço, preparado pela rede carioca de restaurantes Galli, representado pelo gerente  de marketing Marcelo Vianna (44), e o coquetel, do tradicional Bar do Oswaldo, de propriedade de Rommel Cardozo (50), fechou com chave de ouro o evento. No saboroso menu preparado pelo chef Zé Mota (49), pratos como filé mignon com salada mix, fettuccine ao funghi, risoto de alho-poró com camarão; e, de sobremesa, torta crocante, ganharam muitos elogios. Com 69 anos de funcionamento na Barra da Tijuca, Rio, o Bar do Oswaldo serviu algumas de suas batidas campeãs de vendas: coco, maracujá, amendoim e açaí. “Lançamos o Batidas Bike, uma espécie de food truck onde podemos levar 100 litros de batidas para eventos”, justificou Rommel.