Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

[EXCLUSIVO em CARAS] Juliana Caldas celebra boa fase na vida: "Se você não pensar em você, ninguém vai"

Na ilha, ela conta como superou o preconceito e elevou a autoestima

CARAS Publicado em 11/05/2018, às 10h32 - Atualizado às 11h01

Juliana Caldas se diverte na ilha de Caras - Fabrizia Granatieri
Juliana Caldas se diverte na ilha de Caras - Fabrizia Granatieri

Desde a estreia de O Outro Lado do Paraíso, Juliana Caldas comemora o reconhecimento de seu trabalho. Curtindo a Ilha de CARAS, ela analisa o que mudou interpretando a Estela na trama das 21h, que termina dia 11. “Ninguém se interessava em saber se eu passava por alguma dificuldade. Isso mudou muito e eu acho muito bom. A abordagem das pessoas também já vem com um pouco mais de respeito. Hoje, me chamam de Estela ou Juliana. Não falam mais coisas como ‘Olha lá, a anã’”, explica a atriz, que lidou com muito preconceito por ter 1m22 de altura até conquistar a visibilidade no horário nobre.

“Antes, qualquer contato vinha acompanhado de uma risada. A gente está em uma caminhada que demora, mas é uma caminhada”, conta ela. Foi só aos 16 anos que a paulistana passou a aceitar o seu próprio corpo. “Sofri muito com a autoestima. Andava com aquelas calças soltas, blusões. Tinha cabelo grande, mas não soltava. Tinha vergonha”, revela sobre o passado.

+ Mariana Rios faz show histórico e anima plateia em Punta Cana

Foi com a mesma idade que a atriz perdeu a mãe, Mirian, e passou a morar sozinha com o irmão, Fernando. Nesse momento, Juliana escolheu dar a volta por cima.

“Quis estar com pessoas que me fizessem rir, para não ficar triste. E aí comecei a levar a vida rindo. Se não for assim, meu bem, você só chora”, declara ela, que hoje se coloca sempre em primeiro lugar. “Se você não pensar em você, ninguém vai. Tem que ter um pouco de ousadia. ‘Ah, eu vou fazer isso porque eu quero’', reforça a artista. A alta autoestima se reflete em seu estilo. “Faço a minha moda.Visto o que for confortável para mim. Às vezes, quero estar de salto. Se quiser colocar um chinelo, tênis, ok. Aprendi a ser vaidosa”, conclui Juliana.