Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Os encantos de Luiza Possi em Angra

Na Ilha de Caras, seleta plateia aplaude novo show da cantora Luiza Possi

Redação Publicado em 02/04/2013, às 15h41 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Ana Botafogo e Carlinhos de Jesus dançam ao som de Pedro, Luiza e Vinicius, em Angra dos Reis. - Caio Guimarães, Cesar Alves, Maíra Vieira
Ana Botafogo e Carlinhos de Jesus dançam ao som de Pedro, Luiza e Vinicius, em Angra dos Reis. - Caio Guimarães, Cesar Alves, Maíra Vieira

Dona Flor, o show com o qual Luiza Possi (28) encantou plateia vip na Ilha de CARAS, no litoral fluminense, nasceu na cozinha da filha da diva Zizi Possi (57). “Nos reuníamos na minha casa para outros trabalhos e a química foi crescendo. Começou a rolar uma coisa bem cada um em seu papel... Eu no de ‘mulherzinha’, eles no de homens. No sentido de eu cozinhar para eles, fazer sopa, cuidar mesmo. Além da alusão ao romance de Jorge Amado, o sugestivo nome do projeto vem desses papéis masculinos e femininos bem definidos”, conta ela, ao lado dos parceiros de composição, arranjo e palco, Pedro Altério (24) e Vinicius Calderoni (27), que a acompanharam ao violão nessa versão pocket. “Eu sabia que dia de Dona Flor era dia que eu ia jantar bem. Ela faz uma sopa de cenoura com gengibre...”, emenda Pedro, aos risos. No saboroso repertório, surgido desses encontros musicais gastronômicos, o trio de amigos conta uma história de amor, com começo, meio e fim, entremeada por jogos cênicos e poesias. “Eu e Pedro cultivamos nosso repertório autoral no grupo 5 a Seco, bem como a Luiza na carreira dela. Então, pudemos matar a vontade de reler e cantar canções de outros autores”, explica Vinicius, também diretor do divertido espetáculo, que reúne de Last Nite, do Strokes, a Caminhemos, de Herivelto Martins (1912-1992).

A reação da seleta audiência na ensolarada tarde em Angra dos Reis deu uma amostra do que os fãs de Luiza experimentam neste projeto em turnê pelo País. “Foi uma delícia. Luiza é dona de linda voz e tem dramaticidade. E é sempre incrível desfrutar de momentos de boa arte neste lugar cercado por natureza e repleto de pessoas encantadoras”, resume a estilosa Betty Lago (57), em fase inspirada, recuperada de um câncer na vesícula e prestes a voltar à telinha na primeira novela de Carlos Lombardi (54) na Record, com o título provisório de Pecado Mortal. Ela aplaudiu ao lado das animadas Paula Pereira, a manicure Nilceia, de Salve Jorge, e Karina Bacchi (36). “Conheço Luiza há 15 anos. Além de talentosa e linda, é uma pessoa doce”, atesta Karina, apresentadora do Pop Up, da Mix TV, e repórter do reality show Menino de Ouro, do SBT.

E se o amor era o tema, nada melhor que um pas de deux de ícones do clássico e do popular. Ana Botafogo (55) e Carlinhos de Jesus (60) surpreenderam os vips com uma coreografia exclusiva. “Foi uma grande brincadeira que fizemos aqui! Sou fã da Luiza e o misto de música e interpretação me encantou. Estou doida para ver a apresentação completa”, comenta Ana com a atriz Juliana Knust (31), que correu para abraçar a intérprete após a apresentação. “A primeira coisa que perguntei foi: ‘Onde podemos ver isso, por favor?’ Também estou louca para anotar todo o repertório e assistir a tudo no teatro”, conta Ju, de férias após viver a médica Fátima em Lado a Lado, da Globo.

Só quem roubou as atenções do carismático trio foi o fofo Theo (10 meses), filho da atriz Rachel Ripani (37) e do publicitário Giuliano Girondi (38). Os olhos azuis vibrantes do bebê assim que Luiza soltou a voz arrancou sorrisos enternecidos. “Ela tem um ótimo repertório e uma voz linda. E isso vem de família, sou fã da mãe dela também”, afirma Rachel, do alto da sua experiência recente como parceira de Gilberto Gil (70) na versão em português do musical Rei Leão, que acaba de estrear em SP, para sua xará a atriz Raquel Bertani (22). E foi um clássico de outro musical que marcou o início da relação fã-artista entre Luiza e outra bela atriz, Ana Lima (39), que viu o show nos braços do amado, o pecuarista Tico Cardoso (39). “Nunca me esqueço de quando a ouvi cantar Somewhere Over the Rainbow com a alma, me arrepio só de lembrar”, revela. Vários casais curtiram juntinhos a performance, como os empresários Chiquinho Scarpa (61) e Marlene Rito Nicolau (47). “Fechamos este passeio com chave de ouro”, diz o eterno playboy ao lado da eleita.