Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Na Ilha, Carlos Machado fala sobre como superou a morte da filha

Carlos Machado, o galã de 'Fina Estampa', expõe a boa forma e uma grande dor na Ilha de CARAS

Redação Publicado em 07/02/2012, às 12h50 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Na Ilha de CARAS, o ator conta que começou a fazer musculação aos 18 anos, após ter praticado atletismo, futebol e vôlei. - Selmy Yassuda
Na Ilha de CARAS, o ator conta que começou a fazer musculação aos 18 anos, após ter praticado atletismo, futebol e vôlei. - Selmy Yassuda

Os exercícios desde 14 anos moldaram os músculos de Carlos Machado (47). Com 93kg em 1,91m, o Ferdinand da novela Fina Estampa atrai os olhares femininos quando circula sem camisa. Mas, segundo ele, a malhação é responsável não apenas pela plástica, como conta na Ilha de CARAS. “O esporte ajuda também na construção do caráter. Uma dica aos pais: façam seus filhos se exercitarem”, aconselhou, após malhar em um dos modernos equipamentos da Bio Ritmo Academia, a maior rede de SP. Ele, que já praticou atletismo, vôlei e há 29 anos se dedica à musculação, garantiu que uma das suas grandes forças é a fé. Foi ela que o ajudou a superar a perda da única filha, Luiza, aos 11 anos. A menina, da relação com uma namorada de faculdade, tinha hepatite autoimune e a baixa de imunidade devido à medicação levou a um quadro de pneumonia. “Digo que Luiza agora tem 21 anos, só não está aqui conosco. Acredito que esteja no paraíso. Quando a gente tem fé é reconfortante”, afirmou ele, formado em Odontologia, com pós-graduação na Alemanha e nos EUA, que ainda atende em clínica carioca uma vez por semana.

– Você tem uma religião?

– Não, tenho Jesus. Frequento igrejas evangélicas. As pessoas que não têm fé caem facilmente em erros e enganos. Já possuía a crença antes de perder minha filha.

– E como vai a vida afetiva?

– Estou há cerca de oito meses com a Flavinha (Flávia Cristine), que também é dentista. Ela tem 27 anos, muito mais nova do que eu, mas é madura, linda. É uma mulher rara... A palavra é essa.

– Pensam em casar?

– Casamento para mim é “até que a morte os separe”. As pessoas consideram que morar junto é estar casado. Para mim, não, tem de ser no civil e no religioso. Flavinha pode ser uma mulher com quem venha a me unir, a gente está se conhecendo, namoro é para isso.

– Você foi visto várias vezes com a Danielle Winits...

– Já repeti isso várias vezes: somos amigos. Há cerca de dez anos encenamos a peça Lancelot.

– Como tornou-se ator?

– Fiz teatro depois de formado, aos 28 anos, para perder a timidez. Em um ano, com duas peças, me indicaram para um teste na Globo, e fui aprovado. Em todo esse tempo de carreira, participei de Kubanacan, Uga Uga, Malhação, entre outras tramas, mas me sinto sendo lançado na TV agora. As pessoas não se lembram dos trabalhos que fiz antes de Fina Estampa.

Veja o vídeo da TV CARAS: