Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Bia Arantes volta à TV em 'Babilônia': "Desafio"

Namoro e desafios na TV, internet e cinema movimentam sua rotina

CARAS Publicado em 12/03/2015, às 16h33 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Na Ilha de CARAS, ela fala da relação com Daniel Zubrinsky e da ansiedade com a estreia em Babilônia. - MARTIN GURFEIN;
Na Ilha de CARAS, ela fala da relação com Daniel Zubrinsky e da ansiedade com a estreia em Babilônia. - MARTIN GURFEIN;

Depois de atuar em Malhação (2012) e em Cama de Gato (2010) e Sangue Bom (2013), às 7, Bia Arantes (21) está empolgada com sua estreia no horário nobre da Globo, em Babilônia, no ar a partir da segunda-feira, 16. “É tudo muito diferente do que estava acostumada. Querendo ou não, as cenas, sejam elas de ação ou sedução, têm mais intensidade. Estou muito lisonjeada por ter sido escolhida pela equipe do diretor Dennis Carvalho. É uma grande responsabilidade, um desafio que resolvi aceitar e me testar mais uma vez”, confessou a atriz, que viverá Lara, uma jovem mimada.

Mas as novidades para Bia não ficam restritas ao trabalho na TV. Ela também aceitou desafios no cinema e na internet. Recentemente, passou a integrar o elenco do programa humorístico on-line Parafernalha e, em agosto, estará nas telonas com o filme O Último Virgem. “Sou iniciante em todas as áreas e estou adorando ter essa sensação”, afirmou.

Mesmo com as diversas frentes de trabalho, a atriz, também em turnê pelo Brasil com a peça A-Traídos, agora sob a direção de Danielle Winits(41), não esmorece nos cuidados com saúde e beleza. Além da boa alimentação, ela acorda quase todos os dias às 5h30 para malhar na praia. Assim tem conseguido manter o corpo em forma, 55kg em 1,66m. “O exercício virou uma terapia, é um tempo que reservo para mim. Quando possível, ainda arrasto o namorado”, revelou Bia, que há quatro meses se relaciona com o engenheiro florestal e ator Daniel Zubrinsky (31). “Acho que ele viu minha última matéria na CARAS, em que contei que estava solteira, e investiu. Temos muitos assuntos em comum. Daniel foi professor da escola de atuação”, contou.

Como você encarou as novidades do último ano?
Ah, eu estou me sentindo viva. É muito bom poder atuar em meios diferentes para expressar minha arte. Imagino que a maioria dos atores tenha a mesma sensação. Estou superfeliz, o trabalho engrandece. Sem contar o Daniel. Essa relação é uma parceria muito boa. Fazia tempo que não namorava, uns três anos. Estar com uma pessoa tão bacana como ele é maravilhoso. Acho uma alegria poder dividir uma vida com alguém como o Daniel.

Há cinco anos, você saiu de São Sebastião do Paraíso, em Minas, para trabalhar como atriz no Rio. Já se acostumou?
Sinto até hoje um choque de realidade. Vejo vários atores que sempre admirei e agora estão ali me dando ‘bom dia’ no estúdio, fico abismada com isso. Acho que nunca vou me acostumar a ter os meus ídolos tão perto de mim.

Quais são eles?
Nossa, tem tanta gente... Sou fã da pessoa e da atriz que é Letícia Spiller. Trabalhamos juntas em Malhação. Também adoro o Bruno Garcia, éramos do elenco de Sangue Bom. No filme, atuei com Werner Schünemann, que interpretou o meu pai.

Pediu conselhos a eles?
Sim. Principalmente para Letícia, com quem fiz muitas cenas. Tivemos uma troca realmente incrível. O Bruno também é um cara supersábio. Com o Werner, a gente improvisou. É um grande aprendizado diário. Dividir experiências é muito importante quando se atua.

Já cogitou deixar de ser atriz e seguir uma outra carreira?
Nunca pensei em um plano B. Mas fazia faculdade de Ciência Política, cursei dois períodos. Outras paixões que tenho são psicologia e literatura. Se um dia for mãe, tiver um filho, vou dar um tempo no trabalho artístico. É muito louca nossa rotina de ator.

É fácil para você acordar tão cedo para malhar?
Na verdade, tenho uma grande dificuldade com a rotina de exercícios. Até vou à academia, mas prefiro fazer trilhas e treino funcional na areia da praia com o meu personal. Só que essas atividades físicas praticadas ao ar livre têm de ser cedinho por causa da minha pele, sou bem branquinha. Mas se precisar malhar de tarde, eu também vou.

Nesses dois anos de treino já deu para perceber mudanças significativas no corpo?
Não foram mudanças muito gritantes. Mas consigo identificá-las. As costas ficaram mais desenhadas, assim como o braço, o quadril deu uma diminuída e a barriga ficou mais sequinha.