Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Contrastes na vida de Bárbara Borges

Na Ilha, ela lamenta crise no amor, mas vibra com posto inédito no carnaval

Redação Publicado em 14/02/2011, às 16h23 - Atualizado em 07/06/2012, às 23h25

A atriz conta que, após três anos de relação, está separada desde dezembro do estudante de Nutrição Cesar Fontes. - MARTIN GURFEIN; BELEZA: DUH; PRODUÇÃO: CHRISTINA BOLLER; AGRADECIMENTOS: ÁGUA DE COCO, AREZZO, CILA, MARISKAL, MISS SCHUSTER E SALINAS
A atriz conta que, após três anos de relação, está separada desde dezembro do estudante de Nutrição Cesar Fontes. - MARTIN GURFEIN; BELEZA: DUH; PRODUÇÃO: CHRISTINA BOLLER; AGRADECIMENTOS: ÁGUA DE COCO, AREZZO, CILA, MARISKAL, MISS SCHUSTER E SALINAS
A atriz Bárbara Borges (32) conta os dias para encarar um novo desafio: desfi ar na Marquês de Sapucaí como musa da Vila Isabel, defendendo o enredo Mitos e Histórias Entre la ça das Pelos Fios de Cabelos. "Me sinto honrada de ter sido escolhida. Claro que tem o lado da vaidade, pois em geral associam carnaval e escola de samba a mulheres bonitas. Mas deixo o ego de lado. O que interessa é me sentir parte integrante da escola e representar bem a comunidade", garantiu ela, na Ilha de CARAS. Mas a felicidade de passar na avenida carioca, domingo, 6 de março, como a personagem bíblica Dalila contrasta com a tristeza pela indefinição no campo afetivo. Bárbara e o estudante de Nutrição Cesar Fontes (27), que iniciaram namoro há três anos, estão separados desde dezembro do ano passado. "Mas ainda existe o amor e a vontade de manter a relação", frisou ela. - O que houve entre vocês? - Chegamos a terminar, voltamos... Independentemente de briga, ele tinha que ir para Portugal cuidar da vinícola da família e fazer um curso de férias de Nutrição. Então, precisávamos dar esse tempo. Nos falamos pelo telefone, trocamos e-mails, mas a questão da distância é difícil. E o Cesar retorna só em junho... Talvez eu até vá encontrá-lo após o carnaval. A vida é uma incógnita e, agora, temos que deixá-la levar nossos destinos para ver se lá na frente continuamos ou não nossa história. - Hoje, você diria que ainda está namorando Cesar? - Não sei definir, é complicado. Estamos separados (contém o choro)... Estamos dando um tempo... Talvez seja um término. Mas vejo uma luz no fim do túnel e sinto nossos corações batendo forte um pelo outro. Isso me faz acreditar que vamos continuar sendo felizes... Digamos que é uma pequena crise, mas, se Deus quiser, vamos superar. Não estou deprimida. - Como se distrai? - Nada é perfeito, não é? Mas, por outro lado, estou feliz porque acabei de me mudar para o apartamento dos meus sonhos. É primeira locação, então, desde o início vi todos os detalhes. Ao arrumar cada cômodo, é como se estivesse fazendo o mesmo com a vida. Me sinto satisfeita com a minha caminhada, estou no rumo certo. - Em meio a isso tudo, como se prepara para o carnaval? - Quando atuei em Bela, a Feia (trama da Record que terminou em junho) precisei ficar com mais corpo. Fiz um trabalho específico para aumentar a massa muscular, para ficar mais sarada, que era o perfil da personagem. Depois da novela, relaxei. Voltei a malhar recentemente até pelo convite da Vila Isabel. Preciso ter fôlego para passar pela avenida. Então, tenho feito um trabalho aeróbico, corro, reforço a malhação das pernas e alio isso a uma boa alimentação. Agora, para a minha vida pessoal, nunca faço exercícios com a intenção de modificar o meu tipo físico. Sou uma mulher mignon. Não adianta querer ficar enorme, porque não considero isso bonito. - Está feliz com seu corpo? - Me sinto bem. Tenho 56kg em 1,65m de altura. Mas a mulher nunca está satisfeita. Ela estipula metas e, quando as atinge, encontra algo que chama a atenção e quer melhorar. Nunca tive tendência para engordar, só um ou dois quilos. Mas já reparei que depois dos 27 anos o processo de emagrecimento está mais lento. - Você é muito vaidosa? - Como a maioria das mulheres, mas sem ficar neurótica. Trabalho com minha imagem, então, me cuido, mas sem exageros. O mais importante é a questão de envelhecer bem. Essa é a lei natural da vida, não tem como evitar. Se a pessoa não envelhece, é porque morreu e eu adoro viver. Então, vou ser uma senhora com ruguinha e feliz. O mais importante é a cabeça estar boa. E não troco a Bárbara que sou hoje pela dos 20 anos, quando era mais impulsiva e insegura. A vida ensina. Hoje, lido melhor com tudo. Não adianta olhar só para o meu umbigo. Preciso entender o mundo à minha volta. Confira o vídeo na TV CARAS: