Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Alexandre Pires com apoio de Sara

Sara ajuda o marido, Alexandre Pires, a superar sua indignação com acusação de racismo

Redação Publicado em 22/05/2012, às 12h56 - Atualizado em 17/03/2020, às 15h04

Na Ilha de CARAS, o casal mira o mesmo horizonte. Eles rebatem a denúncia de que o clipe Kong, de Alexandre, reforça estereótipos. - Selmy Yassuda
Na Ilha de CARAS, o casal mira o mesmo horizonte. Eles rebatem a denúncia de que o clipe Kong, de Alexandre, reforça estereótipos. - Selmy Yassuda

Amor e cuidado. Essa é a receita de Sara Campos (26) para ajudar o marido, o cantor Alexandre Pires (36), a superar o momento de turbulência que vem enfrentando em sua vida profissional. Acusado de racismo e sexismo pelo Ministério Público Federal, o artista prestou depoimento e aguarda o posicionamento da Procuradoria da República sobre o caso. “Sara protege as pessoas de que gosta. Ela esquece de si mesma para ajudar os outros. Claro que ficou abalada com a história toda, mas me dá uma força incrível”, conta Alexandre. A denúncia chegou à Justiça após a exibição do videoclipe da música Kong. No trabalho, que conta com as participações do craque Neymar (20) e do rapper Mr. Catra (43), um grupo de belas mulheres curte a piscina de uma casa, que acaba invadida por pessoas fantasiadas de gorilas. De acordo com a Ouvidoria Nacional da Igualdade Racial, o clipe supostamente “reforça estereótipos contra a população negra e coloca a mulher como símbolo sexual”. A acusação deixou o cantor contrariado. “Quem conhece meu trabalho, sabe que sempre gostei de sátiras, desde A Barata, que ficou bem conhecida pelos versos ‘Toda vez que eu chego em casa, a barata da vizinha está na minha cama’. Minha intenção era apenas fazer uma brincadeira, não imaginava toda essa celeuma”, desabafou, ao lado da inseparável Sara, a quem chama carinhosamente de ‘boneca’ e de quem ganhou o apelido ‘neném’. Junto há cinco anos, o casal é pai de Arthur (3) e Júlia (1) e planeja aumentar a família em breve.

– Como recebeu a acusação?

– Fiquei arrasado e Sara, também. Isso vai contra a minha liberdade de expressão como artista. Considero a denúncia de sexismo mais absurda ainda. Sem citar nomes, programas de TV e novelas mostram mulheres de biquínis e seminuas todos os dias.

– Que forma Sara achou para apoiá-lo?

– Sendo companheira, como sempre, e compreendendo minha carreira. Ela torce por mim, curte muito as minhas músicas. Até me ajuda nas composições. Estamos enfrentando isso juntos. Sara – Alexandre tem orgulho de ser negro. Garanto isso.

– Sara, há espaço para ciúmes na relação de vocês?

Sara – Não. Sou muito tranquila e segura. Sei que Alexandre é bonito, assediado e já rodou o mundo inteiro. Se veio parar comigo, é porque sabe o que quer.

– De que maneira vocês alimentam o romantismo?

Sara – Comemoramos tudo, aniversário de namoro, de casamento, dia dos namorados... E sempre com carinhos, flores, bilhetes, bombons e cartinhas.

– O plano de ter mais um filho é para quando?

Alexandre – Acho que em outubro ou novembro já devemos estar ‘grávidos’. Na primeira gestação da Sara queria um menino, já tinha a Ana Caroline, de 19 anos, de uma relação anterior. Agora, não há preferência de sexo.

– Como está a carreira?

– Muito bem. São 23 anos de música. Estou mixando o DVD Eletrosamba, com participações da Claudia Leitte, Xuxa e do Só Pra Contrariar, grupo em que comecei. Vou lançar em junho.