Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Fátima Bernardes faz balanço do ano de 2012: 'Estou no meio de um processo evolutivo'

No ano em que estreou seu programa 'Encontro', Fátima Bernardes fala dos primeiros seis meses no ar, das críticas que recebeu e da relação com os fãs

Redação Publicado em 29/12/2012, às 16h25 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Fátima Bernardes - Alex Palarea, André Muzell e Roberto Filho / AgNews
Fátima Bernardes - Alex Palarea, André Muzell e Roberto Filho / AgNews

A apresentadora Fátima Bernardes (50) teve um ano de 2012 diferente dos anteriores. Este foi o primeiro ano em que ela estava fora do Jornal Nacional após 14 anos e no qual fez a estreia de seu programa solo, o Encontro, nas manhãs da Globo. Agora, há seis meses no ar, ela faz um balanço de 2012 com a nova atração. “Foi superpositivo por ter estreado o programa e ver que, seis meses depois, ele tem cara, identidade, espaço. Estou mais que feliz”, afirmou ela ao site oficial do programa.

Nesses primeiros meses, Fátima enfrentou críticas em relação à audiência, mas também teve elogios dos fãs, e lidou muito bem com tudo isso. “Fiquei tranquila, confiante no projeto. Foi assim também quando apresentei o 'Jornal Nacional' pela primeira vez. A primeira vez que fiz o jornal foi diferente da última vez que o apresentei, assim como a primeira matéria que fiz foi diferente da última. Estou no meio de um processo evolutivo. Tive tranquilidade. Era natural a expectativa do público, de todos, a minha também. A diferença é que eu já conhecia o projeto. Fiquei feliz com o resultado”, comentou.

Uma das características do Encontro é quando a apresentadora revela fatos de sua vida entre uma entrevista e outra, e até já recebeu as visitas dos filhos trigêmeos – Vinícius, Laura e Beatriz (15) – e do marido William Bonner(49). E essa relação mais pessoal com os fãs é algo de que Fátima gosta. “Eu já tinha um contato próximo com o público. Não sei se por causa da minha gravidez, que não foi convencional, ou por eu ser casada com o editor do 'Jornal Nacional', mas isso já existia. A diferença é que agora as pessoas sabem mais de mim, mas eu não sinto isso como uma invasão, não”.

No réveillon, a morena passará a festa ao lado da família e de um grupo de 40 amigos, e revela a sua tradição na hora da virada. “Não tenho nada demais. Sempre coloco roupas brancas, pratas ou em tom de ouro. Apenas porque eu gosto mesmo, no fim do ano me sinto bem usando essas cores”, afirmou ela, que ainda terá uma semana de férias ao lado dos herdeiros e do amado.