Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
Fim de Ano / Natal

2010: Ano do cinema nacional

Entidade divulga números e porcentagens de crescimento do mercado cinematográfico brasileiro, que em 2010 ultrapassou o México, tornando-se o maior consumidor da América Latina

Redação Publicado em 21/12/2010, às 12h57 - Atualizado às 17h18

Tropa de Elite 2 - Divulgação
Tropa de Elite 2 - Divulgação
Filmes mais atraentes, novas salas de cinema, equipamento digital para atender a demanda do 3D e iniciativas contra a pirataria. Todos esses fatores contribuíram para tornar o Brasil o maior consumidor no mercado cinematográfico da América Latina, segundo dados do Sindicato das Empresas Distribuidoras Cinematográficas do Município do Rio de Janeiro, que anualmente mede números de venda de ingressos nos cinemas brasileiros. Em 2010, o Brasil ultrapassou o México em relação a números favoráveis ao mercado de cinema. De acordo com Jorge Peregrino, presidente do Sindicato, o aumento também se dá ao crescimento do interesse dos brasileiros pelo cinema nacional. "Pela primeira vez, desde a retomada do cinema no Brasil, três filmes nacionais ultrapassaram a marca de 3 milhões de espectadores, e um filme nacional ultrapassa a barreira dos 10 milhões de espectadores", diz, citando o sucesso estrondoso de Tropa de Elite 2, com Wagner Moura, o filme nacional mais visto de todos os tempos. Parte do sucesso de 'Tropa', também ressalta o resultado positivo ao combate a pirataria, que trouxe prejuízos em boa parte do público pagante do primeiro filme da franquia do cineasta José Padilha. O sindicato ainda aposta em lançamentos como Aparecida - O Milagre, de Tizuka Yamazaki e De Pernas Pro Ar, de Roberto Santucci. Outro exemplo da fase de ascenção do cinema nacional está na recente estreia de Muita Calma Nessa Hora, de Felipe Joffily, que já foi assistido por mais de um milhão de pagantes. No total, segundo resultados parciais, 135 milhões de espectadores passaram pelos cinemas neste ano, contra 112 milhões em 2009, representando um aumento de 20% de ingressos vendidos e 32% no rendimento de bilheterias. A renda bruta total é estimada em R$ 1,27 bilhão. O público também foi atraído com novas salas de cinema, ao todo 150 inauguradas em 2010 - um aumento de 6,3% em relação ao ano passado. Atualmente, o Brasil possui 2,500 salas de cinema em todo o Brasil, sendo 200 delas com equipamento digital para o formato 3D, que também levou o espectador a ser atraído pela magia do cinema.