Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

As matérias-primas de diferentes partes do mundo e suas aplicações na beleza

Árvores, sementes e plantas contêm ingredientes que revolucionam os cuidados com a beleza. Conheça alguns segredinhos mágicos escondidos pelos quatro cantos do mundo

Redação Publicado em 29/11/2012, às 13h14 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Cada canto do mundo esconde um ingrediente especial para cuidar da beleza - Divulgação
Cada canto do mundo esconde um ingrediente especial para cuidar da beleza - Divulgação

Quem gosta de produtos de beleza adora descobrir (e testar!) novidades que tragam formulações diferentes. Prestando atenção nesse desejo das consumidoras, as indústrias têm investido na descoberta de benefícios de novas matérias-primas que tragam mais beleza, hidratação e juventude à pele e aos cabelos. Em países europeus como Inglaterra e Alemanha, considerados mercados mais maduros no consumo de produtos deste tipo, é esperado um crescimento de 5% nas vendas de cosméticos naturais. “A natureza sempre foi uma fonte de pesquisas de ativos para medicamentos e cosméticos, ainda mais agora com a preocupação com a sustentabilidade”, afirma Solange Pistori Teixeira, dermatologista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Cada clima e cultura influenciam na forma de se usar matérias-primas específicas nos cuidados com a beautè. E as descobertas vêm de vários lugares. O resultado são produtos sofisticados, diferentes e que se transformam em sonho de consumo. Você sabia, por exemplo, que as algas negras da Ásia são perfeitas para a regeneração da pele? Ou que a vanille, da Polinésia Francesa, saiu da cozinha direto para o potinho de creme? Veja esses e outros ingredientes dos quatro cantos do mundo que você, certamente, vai desejar.

AMÉRICA

Amaranto
O grão, símbolo da culinária dos incas, é encontrado no México e na região dos Andes. Seus benefícios extrapolaram a alimentação e foram parar nos cosméticos. O extrato de amaranto é rico em proteínas e em elementos como o zinco, silício e cálcio, que garantem força, maciez, hidratação e brilho aos cabelos.
Onde encontrar: a marca francesa Leonor Greyl usa o extrato da semente em alguns de seus produtos, como o Shampooing Reviviscence, que promete uma reparação profunda nos cabelos danificados e quebradiços.

Awapuhi
Essa planta, nativa do Havaí, é usada pelos índios da ilha há séculos. Seu alto poder adstringente ajuda a eliminar impurezas e, por isso, é usada frequentemente em tratamentos capilares.
Onde encontrar: a marca Paul Mitchell tem uma linha de tratamento capilar chamada Awapuhi Wild Ginger que usa esse ativo natural.

Castanha-do-Brasil
Cultivada na Floresta Amazônica, a seiva da planta extraída da castanheira – uma das mais nobres e valiosas da Amazônia Ocidental - tem propriedades altamente nutritivas, já conhecidas pelos habitantes da região. O fruto, rico em selênio, ajuda a combater o envelhecimento celular causado pelos radicais livres.
Onde encontrar: a marca brasileira Natura tem uma linha completa de produtos criada especialmente com esse ativo.

Maracujá
Originário da Mata Atlântica, é outro fruto tipicamente brasileiro. Apenas no país existem mais de 120 espécies nativas de maracujá. Em seus frutos e folhas é encontrado um princípio ativo chamado Passiflorina que tem ação suave e calmante.
Onde encontrar: a marca brasileira O Boticário tem uma linha chamada Nativa Spa Maracujá e um de seus produtos é a Loção Cremosa Hidratante Corporal Maracujá + Cajá.

Rahua
Esse óleo da Amazônia, encontrado principalmente na região da floresta localizada no Equador, é queridinho das índias da região por suas propriedades milagrosas para os cabelos, deixando-os bonitos e sedosos.
Onde encontrar: o Rahua Shampoo, da marca que leva o mesmo nome do óleo amazônico, ajuda a limpar e dar brilho aos fios, são orgânicos e ultrapotentes.

EUROPA

Immortelle
A flor, cultivada em 45 hectares na Ilha da Córsega, no Mar Mediterrâneo, entre a França Continental e a Itália, nunca murcha nem perde a cor. É dessa característica que vem seu nome em francês, que significa imortal. Seu principal benefício é acelerar a renovação celular.
Onde encontrar: a marca francesa L´Occitane cultiva a planta e a utiliza, por exemplo, no Crème Divine FPS 20 Diurno Immortelle.

Lavanda
Extraída da região de Provence, na França, a planta floresce durante todo o ano marcando a região com seu aroma e cor lilás. É um ativo antisséptico, cicatrizante, estimulante da circulação e relaxante. A planta já era usada para banhos gregos e romanos, sendo essa uma das explicações do nome em latim “lavare”. Tem uma fragrância fresca e agradável.
Onde encontrar: a L’Occitane tem uma linha completa com este ativo, proveniente de cooperativas de agricultores no Plateau de Sault.

Rosa Mosqueta
Originária da Europa, na região do Mediterrâneo, a planta tem propriedades cosméticas e curativas. O óleo de sua semente é fonte de ácido retinoico e tem alto poder regenerador, hidratante e antioxidante. É usado no tratamento de rugas e manchas da pele. Um estudo realizado em 2007 mostrou que a substância pode reduzir em cerca de 23% as linhas de expressão.
Onde encontrar: a Weleda aproveitou os benefícios da planta e lançou uma linha de cremes para o rosto chamada Wild Rose, redutora dos primeiros sinais da pele.

ÁSIA

Alga negra
Esta planta, extraída do Oceano Pacífico, tem a capacidade de sobreviver a temperaturas extremas. Ela tem propriedades anti-inflamatórias, combate os radicais livres e apresenta um alto poder de regeneração.
Onde encontrar: a francesa Givenchy lançou o Le Soin Noir Sérum, um soro anti-idade à base de alga negra. A empresa a produz, atualmente, em toneis em Beauvais, a uma hora de Paris.

Arroz vermelho
Originário do Himalaia, o extrato deste arroz tem a propriedade de intensificar a produção de colágeno na pele, ajudando a mantê-la sempre com aparência jovem. O ingrediente ainda ajuda a melhorar a absorção de água pela pele, mantendo-a hidratada.
Onde encontrar: a francesa L’Occitane tem vários produtos cuja base é o ingrediente, como o Tônico Purificante Facial Red Rice.

Camélia
Da flor de uma camélia japonesa, conhecida como Tsubaki, é retirado um óleo usado há séculos para cuidar da pele e dos cabelos.  Esse óleo ajudou as gueixas a serem representantes do mito da pele perfeita por ajudar na hidratação e no tratamento anti-idade.
Onde encontrar: há 145 anos, a marca japonesa Kazura Sei usa o óleo como base para uma linha de cosméticos.

Jisten
Cultivada no difícil clima do Uzbequistão, a planta tem propriedades super hidratantes. O jisten, conhecido pela população local por proteger a pele, ajuda a aumentar os estímulos das células da epiderme, fazendo com que a água presente na superfície retorne para as camadas mais profundas, resultando em uma hidratação mais intensa e uma pele mais radiante.
Onde encontrar: A Dior extrai de seus jardins particulares este ingrediente que usa na linha Hydra Life, lançada no fim de 2011.

Lama do Mar Morto
Rica em enxofre, um dos minerais que estimulam a renovação celular, a lama encontrada às margens do Mar Morto, localizado entre Israel e Jordânia, é usada em tratamentos estéticos e dermatológicos por causa de seus benefícios medicinais. Ela proporciona uma pele mais lisa e com aspecto saudável.
Onde encontrar: a marca israelense Ahava usa as propriedades dos ativos presentes na lama.

Vanda coerulea
Essa orquídea, nativa da Cordilheira do Himalaia, é caracterizada por sua alta resistência, uma vez que sobrevive a grandes altitudes. A flor não perde sua aparência exuberante graças a alta concentração de três tipos de fitoalexina, que defendem as plantas de ataques. Na pele, essas substâncias retardam o envelhecimento e recuperam o viço.
Onde encontrar: a marca francesa Guerlain, que decidiu estudar a planta, começou a cultivá-la na reserva florestal de Yunnan, na China, e em uma estufa em Genebra, na Suíça, para produzir o creme Orchidée Impériale Eye and Lip, para a região dos olhos e da boca.

Wakame
Se você gosta da culinária japonesa, deve conhecer essa alga. Mas, acredite, além da gastronomia, a indústria cosmética também a utiliza em seus produtos. A alga de cor castanha é originária da costa da China e do Japão, no Pacífico, e, entre seus benefícios, destacam-se propriedades anti-inflamatórias e calmantes.
Onde encontrar: a marca suíça La Prairie usa a alga em seu creme Anti-Aging Neck Cream.

ÁFRICA

Anogeissus
A planta africana, conhecida em terras brasileiras como guarantã, tem o segredo do rejuvenescimento em suas folhas e na casca dos frutos que produz. Os extratos ajudam a diminuir a perda de colágeno da pele, retardando os sinais de envelhecimento precoce.
Onde encontrar: a marca americana Origins usa o ativo no Plantscription Anti-aging Serum, que auxilia na regeneração da pele.

Argan
Originária do Marrocos, esta árvore rara é encontrada apenas em reservas ambientais. Queridinho do momento, o óleo extraído do seu fruto tem alta concentração de vitaminas A, D e E e ajuda a regenerar a pele e os cabelos, proporcionando maciez e brilho. Por isso, é conhecido como ouro marroquino.
Onde encontrar: a marca Moroccanoil tem como base o uso do óleo de argan em seus produtos

Manteiga de karité
Extraída de sementes de uma árvore africana de mesmo nome, a manteiga tem como propriedades marcantes o poder de nutrir e amaciar a pele. Também é um excelente emoliente natural, sendo usado frequentemente em cremes e loções.
Onde encontrar: a marca Alfaparf tem uma máscara capilar chamada Máscara de Cristais com Karité Semí Dí Lino, enriquecida com a matéria-prima e cristais de diamantes

OCEANIA

Vanille
É de uma pequena ilha da Polinésia Francesa chamada Tahaa que vem a vanille. Em formato de fava, o fruto vem de um tipo raro de orquídea encontrado apenas na região. De aroma adocicado e com ativo de nutrição, também é conhecido popularmente como baunilha (sim, aquela usada na cozinha!).
Onde encontrar: A La Façon lançou uma linha chamada Vanille de Tahaa com creme, esfoliante, hidratante e sabonete em gel.

Fontes:Emiro Khury, representante da Associação Brasileira de Cosmetologia (ABC) e Solange Pistori Teixeira, dermatologista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD)

Por Graziela Salomão