Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Fashion / FALOU TUDO!

Marina Ruy Barbosa abre o jogo sobre a sua vida de empresária e carreira de atriz

Em entrevista exclusiva com a CARAS Digital, Marina Ruy Barbosa deu detalhes sobre a fase atual da sua carreira de empresária e atriz

Natalia Queiroz Publicado em 21/07/2022, às 12h00 - Atualizado às 12h29

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Marina Ruy Barbosa abre o jogo sobre vida de empresária, carreira de atriz e os 2 anos da sua marca Shop Ginger - Fernando Tomaz
Marina Ruy Barbosa abre o jogo sobre vida de empresária, carreira de atriz e os 2 anos da sua marca Shop Ginger - Fernando Tomaz

Marina Ruy Barbosa (27) é um dos grandes nomes que se destacam em diferentes ramos. Atualmente, como empresária e atriz, ela se divide entre a sua marca Shop Ginger e aos trabalhos nas telinhas. Em entrevista exclusiva com a CARAS Digital, a estrela conversou sobre a vida de empresária, a carreira como atriz e os planos para o futuro.

Sucesso desde a infância e com novos projetos em sua vida, Marina refletiu sobre toda a sua caminhada até aqui e pontuou o que faria de ajustes se tivesse a oportunidade. "Estou em uma fase em que se sinto feliz e realizada. Conquistei novos lugares, superei expectativas, me tirei da zona de conforto. É um momento em que estou me redescobrindo de diversas formas. Não me arrependo do meu caminho pois ele me trouxe até aqui. Mas se precisasse fazer algum ajuste, talvez seja o cuidado comigo mesma durante a minha carreira. Autocrítica sempre foi algo muito presente na minha vida, o que às vezes não me deixava aproveitar meus momentos e conquistas. Gostaria de ter sido mais gentil comigo", afirmou.

A nova carreira de Marina Ruy Barbosa: empresária!

A artista pode ser considerada uma das grandes influências de moda e estilo pelo Brasil e isso também a levou a criar sua própria marca de roupa, a Shop Ginger. Após a criação da marca, ela revela que houve mudanças pessoais em diferentes ramos de sua vida. "A mais importante talvez seja a minha admiração pelo mercado e por todos os colaboradores que fazem parte da cadeia de produção. Eu sempre tive muito respeito por todos os profissionais envolvidos, mas hoje eu tenho outra perspectiva sobre a dimensão do trabalho que é colocado ali. A moda brasileira é um carro chefe do nosso país e merece a nossa admiração e reconhecimento", afirmou. Ela pontuou que o seu consumo também sofreu mudanças. "Hoje é muito mais editada e inteligente. Fiquei mais confiante nas minhas escolhas e meu olhar ficou ainda mais atento, inclusive para aprender".

Quando questionada sobre o reflexo da nova empreitada no seu estilo pessoal, Marina disse: "Não posso negar que a Ginger faz peças que eu amo. Como participo do desenvolvimento de todas as coleções, tem muito de mim ali. Mas vai muito além do meu gosto – temos uma equipe incrível envolvida, que sempre propõe silhuetas novas, materiais ousados. A Ginger caminha sozinha do ponto de vista estético, tem sua própria personalidade, e isso me deixa ainda mais orgulhosa", contou.

A empresária também revelou curiosidades do processo criativo das coleções. "É muito pautado pelo conceito criativo – é ele que guia a construção da coleção e dita todas as etapas. O primeiro passo é definir o tema que queremos abordar naquele momento, o que faz mais sentido para nós abordarmos", disse. Em seguida, dá mais detalhes. "Com isso, vamos em busca de referências – fotos, livros, obras, filmes, poemas – que conversem com as nossas ideias e possam somar do ponto de vista estético. Aí entram os desenhos, que é provavelmente a parte que mais amo, seguido pela escolha dos tecidos. Depois entramos no processo normal de pilotagem e produção. O nosso diferencial são ideias e conceitos", declara.

Marina contou que as inspirações para cada coleção vem do mundo das artes. "O moodboard está sempre cheio de referências, que são o nosso ponto de partida", entrega. Ela ainda falou sobre a coleção Special, que dá início ao trabalho dela com o novo diretor criativo, Ale Brito. "Foi a primeira vez que eu e o Ale trabalhamos juntos e a experiência foi leve e de muita troca. Só confirmou o acerto dessa escolha".

Marina Ruy Barbosa revela o seu maior desafio como empresária

Estabelecendo sua imagem e posicionamento dentro do mercado nacional, Marina apontou o seu maior desafio já enfrentado nos seus dois anos com a sua marca. "O começo foi muito desafiador. Eu entrei de cabeça em um universo que não conhecia. Empreender é muito complexo e intenso e eu precisei aprender tudo 'na marra'. Não conhecia os processos de uma marca de moda e precisei dar um passo para trás para entender que era o momento de aprendizado em primeiro lugar", relembrou.

A empresária também comentou sobre os efeitos da pandemia durante o lançamento da marca. "Implicava em uma série de desafios por si só: falta de matéria-prima, cadeia de produção comprometida, trabalho remoto (algo que não estávamos habituados), entre muitas outras questões. Resiliência foi fundamental em toda a nossa jornada. Mas tudo vale a pena quando você vê seu negócio de pé, dando frutos e crescendo. Não há nada mais recompensador do que ver algo que você construiu florescendo. Faz tudo vale a pena", disparou.

E a carreira de atriz? Marina Ruy Barbosa continua atuando e com projetos no audiovisual

No ano passado, Marina gravou a série Rio Connection, feita em parceria entre a Globo e a Sony Pictures. A trama se passa nos anos 1970 e conta a história de uma quadrilha da Europa que usava o Brasil como ponto estratégico para o tráfico de drogas. O elenco conta com os nomes de Ruy Barbosa, Bruno Gissoni, Rômulo Arantes Neto, Nicolas Prattes e Maria Casadevall.

No enredo, a atriz interpreta Ana, uma cantora de boate. Para o papel, Marina gastou o seu inglês, já que a série foi todo gravada no idioma. "Como atriz, foi uma experiência maravilhosa - não apenas o fato de atuar em inglês, mas também de poder trabalhar com um elenco internacional. Tive a oportunidade de ver de perto diferentes formas de se abordar a história, de conduzir o set. A troca de culturas foi a melhor parte de todo esse processo. Foi enriquecedor. Eu amei o desafio", declarou.

Contratada da Globo, Marina mencionou que está aberta a novos desafios na atuação, até mesmo em novelas. "Estou aberta a considerar diferentes formatos, inclusive voltar a fazer novelas. Nesse momento da minha carreira, o mais importante para mim é escolher projetos que façam o meu coração bater mais forte. Esse é o principal critério de escolha", disse, e por isso, não descarta as possibilidades de fazer teatro ou voltar ao cinema.

Pouco antes da pandemia, em 2020, a atriz estava estudando em Los Angeles. Quando questionada sobre uma possível volta para os Estados Unidos para os estudos, ela disse: "Estudar é sempre uma ótima ideia. Eu adoro me atualizar e acho importante para qualquer profissão. Assim que conseguir uma brecha nos meus compromissos, adoraria poder retomar esse plano. Provavelmente será algo relacionado a minha carreira de atriz", revelou.

A estrela conta de sua relação com as redes sociais

Seguida por mais de 40 milhões de pessoas no Instagram, Marina falou sobre o uso das redes sociais tanto para os assuntos pessoais quanto para a divulgação da sua marca."Eu jamais poderia negar o grande poder que qualquer mídia social tem hoje em dia – a meu ver, elas são uma ferramenta de propagação de ideias e de criar conexões. Não consigo pensar em uma estratégia de marketing atual onde uma empresa não contemple algum tipo de mídia social. Eu tenho consciência que as minhas redes ajudaram a construir a reputação da Ginger e de muitas outras marcas com quem trabalhei", contou.

E também comentou sobre a responsabilidade de "falar" com tantas pessoas de uma maneira tão rápida e fácil. "Eu entendo esse privilégio - estar conectada a 40 milhões de pessoas é muita responsabilidade, é uma exposição que poucas pessoas têm. Eu acho que tenho uma relação mais saudável com as mídias sociais hoje, se comparado a alguns anos atrás. A maturidade me trouxe ferramentas lidar com o lado bom e ruim dessa exposição", concluiu.

Siga a CARAS no Helo e acompanhe nosso conteúdo!