Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
Fashion / Rio Fashion Week

Fashion Rio: México, punk e estrelas globais marcam o primeiro dia de desfiles

Giulia Gam, Letícia Spiller e Fabiana Karla foram algumas das celebridades que compareceram ao evento para assistir os desfiles de Patrícia Viera, Victor Dzenk e Alessa

CARAS Online Publicado em 07/11/2013, às 11h15 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Fashion Rio - AgNews
Fashion Rio - AgNews

Recheado de estrelas globais, o primeiro dia da Fashion Rio apresentou apenas três desfiles: da estilista Alessa, que não pôde comparecer ao evento por estar grávida e teve que ficar repousando, de Victor Dzenk e de Patrícia Viera.

Giulia Gam, Antonia Fontenelle, Letícia Spiller, Fabiana Karla, Sheron Menezzes e Glenda Kozlowski foram algumas das estrelas que marcaram presença no evento e assistiram os desfiles das grifes cariocas.

+ Famosas conferem o 1º dia de desfiles no Fashion Rio

+ Divulgada programação do Fashion Rio

Acostumada a apresentar peças coloridas e cheias de estampas, Alessa fez uma coleçãode inverno 2014 mais sóbria e formal, com muito preto, cinza e branco. As fotos do arquiteto Paulo Mendes da Rocha viraram estampas em suas roupas, que tinham padronagens diferenciadas inspiradas no figurino masculino.

Já Victor Dzenk, que voltou à Fashion Rio após 4 anos, mostrou uma coleção inspirada no punk do final dos anos  80 e com o estilo de Marrakesh. Franjas, paetês, pingentes, tule ilusion e transparências foram os recursos utilizados para mostrar a exuberância da cidade lúdica do Marrocos.

Com muito roxo, verde e tons terrosos, Patricia Viera se inspirou no México e na religiosidade para compor sua coleção de Inverno 2014. Muito couro e peças como calça flare e saia godê tiveram um destaque especial no desfile, além de estampas étnicas e florais.

Paralelamente, um grupo de 40 modelos e artistas se uniram em frente ao Píer Mauá, local aonde acontece o evento, para celebrar o mês da Consciência Negra e a assinatura de um termo de compromisso por parte da empresa que realiza o evento e a Defensoria Pública do Rio de Janeiro,  que recomenda uma cota de 10% de modelos negros nos desfiles.