Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Elvis Presley revolucionou a moda e influenciou o visual dos Beatles, Katy Perry e até de Diana

Confira nossa galeria com looks do cantor e saiba por que o rebolado, a atitude, as roupas e joias de Elvis Presley entraram para a história da música - e da moda

Ana Paula de Andrade e Guilherme Ravache Publicado em 16/08/2012, às 15h29 - Atualizado em 21/02/2013, às 23h45

Katy Perry e princesa Diana, influenciadas pelo estilo Elvis Presley - Getty Images e Reprodução
Katy Perry e princesa Diana, influenciadas pelo estilo Elvis Presley - Getty Images e Reprodução

A jaqueta de couro que aparece na capa do álbum “Real Live”, de Bob Dylan, e o macacão de James Brown usado nos anos 1970: todos eles influenciados pela moda de Elvis Presley. E a lista é grande e se estende ao longo das últimas décadas. Em sua apresentação no American Idol, por exemplo, Katy Perry usou um macacão bastante similar ao de Elvis, branco e com muitas pedras coloridas. Elton John, Tom Petty, Trisha Yearwood, Robert Plant, Bon Jovi, Clash, Joan Jett, Carrie Underwood, Wanda Jackson, Bruce Springsteen, Joe Perry, Billy Joel, The Beatles, Justin Timberlake, Kid Rock, Michael Anthony, Ricky Nelson, Wilson Pickett estão entre os nomes que se inspiraram no Rei do Rock para criar seu visual. Os artistas acima, inclusive, cederam peças de seus figurinos para a exposição ICON : The Influence of Elvis Presley Presented by Fender, que estreou em março, em Graceland, a mansão em Memphis, nos Estados Unidos, onde o cantor viveu e que hoje é um museu com o acervo do astro.

E a influência de Elvis Presley na moda é bem maior do que a maioria dos fashionistas gostaria de admitir. Afinal, o astro imortalizou o macacão com capa, pedras preciosas, correntes de ouro e fartas costeletas. Mas limitar a imagem do Rei e sua influência fashion a esse figurino é esquecer sua longa e complexa história. O garoto de visual comportado do sul dos Estados Unidos, que se apresentava de terno e gravata, deu lugar ao jovem contestador de roupas de couro e se tornou um fenômeno que determinou o look dos anos 1970.

Se hoje a calça jeans, a camiseta branca e a jaqueta de couro estilo aviator são itens básicos de qualquer guarda-roupa, agradeça a Elvis Presley. O cantor americano, ao lado dos atores James Dean e Marlon Brandon, popularizou as peças - até então usadas somente por trabalhadores braçais - e também o rockabilly, misturando batidas de country e rhythm and blues. Com o fim da guerra e do racionamento de produtos têxteis, e a ascensão do american way of life, a moda encontrou o cenário ideal para crescer na década de 1950.

Ao mesmo tempo que a luxuosa alta-costura de Christian Dior conquistava espaço com o “New Look”, o visual rebelde também ganhava força entre os jovens, impulsionado principalmente pelo cinema. Os filmes eram os grandes lançadores de tendência e as estrelas de Hollywood eram referências indiscutíveis de moda. Elvis fazia parte dessa constelação: atuou em 31 filmes, e, apesar de não ter sido indicado ao Oscar por nenhum deles, tornou-se um ícone do cinema, da música e, claro, da moda. Em 1956, o cantor deixou de ser um sucesso local para se tornar fenômeno mundial e ganhou o apelido que o tornaria imortal: “Elvis, the Pelvis”. Sua atitude ousada o transformou em lenda. Elvis não tinha medo de ser sensual e se mostrava seguro tanto nos palcos quanto nas telas. Por isso seduziu o mundo e segue exercendo sua influência até hoje, 35 anos após a sua morte.  Em janeiro deste ano, por exemplo, a coleção de inverno do estilista Fause Haten, exibida no SPFW, foi inspirada no Rei do Rock. E seu estilo batizou até mesmo desenhos de roupas, como o Elvis Dress, de Catherine Walker, uma das estilistas preferidas da Princesa Diana, que usou diversas vezes o look inspirado no astro.

Para homenageá-lo, este ano o Brasil receberá dois eventos dedicados ao cantor. Em setembro, a exposição “Elvis Experience”, em São Paulo, exibirá cerca de 500 objetos pessoais do Rei, entre roupas, fotos e até um carro. Priscilla Presley, ex-mulher do cantor, virá especialmente para a inauguração da mostra. E, em outubro, a turnê "Elvis Presley in Concert" passa por São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. Nos shows, que já estão com lotação esgotada, os fãs poderão matar um pouco a saudade: contando com a ajuda da tecnologia, Elvis canta e interage com banda e a plateia. Uma ótima chance de rever mais uma vez o estilo inconfundível do Rei do Rock. 

E aqui, o cantor Robbie Williams deixa explícita sua paixão pelo Rei do Rock.

Por Ana Paula de Andrade e Guilherme Ravache