Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Conheça (e saiba como usar) as tendências de maquiagem do New York Fashion Week

Théo Carias explica (foto a foto) as apostas nos makes das passarelas do New York Fashion Week e ensina como usá-los nessa temporada

Juliana Cazarine Publicado em 13/09/2012, às 12h31 - Atualizado em 22/02/2013, às 00h32

Make natural, sobrancelha marcada e cores fluo apareceram no New York Fashion Week e vão estar em alta na próxima estação - Foto-montagem
Make natural, sobrancelha marcada e cores fluo apareceram no New York Fashion Week e vão estar em alta na próxima estação - Foto-montagem

Já desfilaram nas passarelas da New York Fashion Week, a semana de moda de Nova York, tendências fortíssimas para as roupas da próxima estação: preto e branco, estampas geométricas, roupas de alfaiataria, de couro, entre outras. Mas, como não são apenas as roupas que compõem um look, as sombras, os batons e as máscaras de cílios usadas pelas modelos também vão cair no gosto das fashionistas.


Sobrancelha marcada e maquiagem natural estiveram presentes nos desfiles de Alexandre Herchcovitch, Osklen, Vera Wang, Diesel e Alexander Wang. “Nos desfiles a maquiagem é um complemento. Por isso não precisa ser tão marcada. Mas o make natural, que ilumina a pele e garante aspecto saudável, é uma forte tendência para fora das passarelas”, garante Théo Carias, maquiador.


Além de influenciar o que será usado nas ruas, a maquiagem das modelos também carrega informação de moda. “No desfile da Donna Karan, foi possível ver o quanto as cores fluorescentes estão em alta. Para levar essa tendência para o dia a dia, a mulher precisa ter cuidado para não exagerar”, aconselha Theo. O resgate aos anos 1980 das criações de Alexandre Herchcovitch, por exemplo, também pode ser visto nos makes dos desfiles de Marc Jacobs e Carolina Herrera. Confira a nossa galeria e saiba o que as passarelas de Nova York têm a oferecer ao seu make. 



Por Juliana Cazarine