Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

“É mais caro fazer sapatos hoje em dia. E por uma razão muito chata”, conta Christian Louboutin

Anna Laura Wolff Publicado em 24/06/2013, às 09h33 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Christian Louboutin, o estilista dos sapatos de sola vermelha explica o aumento nos custos de produção - Getty Images/Foto montagem
Christian Louboutin, o estilista dos sapatos de sola vermelha explica o aumento nos custos de produção - Getty Images/Foto montagem

Item indispensável no closet feminino, o sapato de salto alto é objeto de louca paixão entre as mulheres. Durante os últimos anos, porém, o custo de um sapato de luxo aumentou muito. O motivo? Christian Louboutin contou ao norte-americano The New York Times, “é por uma razão muito chata”. O alto valor do material contra a crescente produção é apontado pelo estilista como principal fator de prejuízo para ambos os lados – da grife e do cliente, explicou ele, de seu estúdio em Paris.

Sapatos são um bom investimento, uma vez que você pode usá-los incontáveis vezes, além de que a clientela não reluta em pagar preços altos em troca deles. Mas a força do euro contra o dólar e a crescente competição por materiais de fábricas da Ásia fizeram a produção de sapatos na Europa se tornar mais cara, explica Christian. Certas marcas até tentam manter o nível do preço das mercadorias, mas enquanto os clientes se mostram dispostos a gastar o que for necessário para adquirir o produto, fica difícil dizer não.

Louboutin recria sapatinho de Cinderela

A Manolo Blahnik, uma das principais concorrentes da Louboutin, foi uma das exceções. Manteve a faixa de custos, sofrendo, então, prejuízo interno, ao invés de aumentar a quantia tirada do bolso do cliente. “A lacuna na oferta de couro também ajudou a colocar os preços lá em cima”, complementou Christian.

Algumas companhias de sapatos estão até mesmo comprando seus próprios espaços de tingimento para cortar intermediários da produção, mas mesmo assim não há muito como fugir: a paixão feminina é mesmo incrivelmente cara. O famoso estilista afirma que os seus próprios custos dobraram nos últimos cinco anos – o que quase explica que um simples par de calçados pretos com a sola vermelha, sua marca registrada, custe atualmente a quantia irrisória de R$ 5.500.

Grife perde direitos da sola vermelha

O fetiche feminino pelos sapatos de luxo não existiu desde sempre. Na década de 1990 preços insanos surgiram junto com a intensa procura pelos mesmos, tornando a devida indústria numa grande mina de ouro. Porém, comparar o alto preço de um par de calçados ao mesmo custo de uma calça jeans, torna o gasto até justificável.