Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Chiara Gadaleta defende moda sustentável

A superestilosa Chiara Gadaleta ensina como e o que comprar em brechós, e fala de seu projeto: como ser sustentável na moda?

<br><i>por Thayana Nunes</i><br><br> Publicado em 26/07/2010, às 18h34 - Atualizado em 31/07/2010, às 18h45

Chiara Gadaleta - AgNews
Chiara Gadaleta - AgNews
Sabe aquele complemento que falta no seu look? Um colar, uma bolsa diferente e até uma peça mais vintage? Por que não comprar em um brechó? Essa é pergunta que a consultora de moda e apresentadora do Tamanho Único, do GNT, Chiara Gadaleta, se pergunta todos os dias e tenta ensinar a quem adora suas dicas de moda. "Quando você vai ao brechó, você tem que procurar uma peça que possa agregar ao seu visual, ao seu guarda-roupas", afirma a bela em conversa exclusiva ao Portal CARAS. A stylist, que foi modelo de sucesso nos anos 90, há dois anos defende a bandeira da moda sustentável com um projeto que se chama Ser sustentável com estilo. Com isso, ela pretende mostrar para as pessoas que elas podem consumir e se vestir de forma consciente. Mas do que consiste ser sustentável na moda? Esse assunto ainda é novo no mercado brasileiro, mas muitos países já adotam há 30, 40 anos, como a Inglaterra. E essa sustentabilidade não é apenas ter roupas feitas com materiais que não agridem o meio ambiente, mas sim reformar suas peças e claro, comprar em brechós. "Ninguém fala muito sobre isso por aqui. Queremos mostrar para as pessoas como consumir de uma maneira consciente. Entrar no seu guarda-roupa, de verdade, ir em brechós, e evitar comprar em lojas de fast-fashion. Para mim essa é a moda do futuro", diz Chiara. Para ela, o legal de comprar roupas usadas é poder manipulá-las "Os colares são muito legais, porque você pode comprar a peça fazer outra. Eu sempre desmancho e faço pulseiras, aplicações em calças e blusas ", conta Gadaleta, que complementa: "O look inteiro de brechó eu nunca gostei. Qualquer visual que seja muito caricato perde a chance de ficar especial e a moda não gosta disso". Nos brechós, Chiara consegue ainda encontrar peças que são especiais, artesanais. Aí sim é possível misturar com o jeans e a camiseta básica que você não tira do corpo. "Existe um tempo vivido naquelas roupas ali, que não existe nas outras peças. Além de ser peças de qualidade", diz. Superestilosa, ela acompanha de pertinho as semanas de moda brasileiras e mostra não ter medo de usar roupas coloridas, misturar estampas, e "ser o que quiser". "Na verdade, a grande vantagem de você ter estilo é conseguir se vestir, se divertir. É você poder pincelar no seu armário, nas lojas, nos brechós", diz Gadaleta, que finaliza: "Hoje em dia a moda é tão variada que você tem milhões de lugares para procurar, e até lugares para trocar".