Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Cabelo ruivo de Grazi Massafera: é possível ter igual

Juliana Cazarine Publicado em 25/10/2012, às 09h01 - Atualizado em 03/02/2013, às 13h10

Cabelos ruivos são sinônimo de sensualidade desde que Rita Hayworth interpretou Gilda no cinema. Depois dela, muitas atrizes experimentaram o poder dos fios vermelhos - Foto-Montagem/Getty Images
Cabelos ruivos são sinônimo de sensualidade desde que Rita Hayworth interpretou Gilda no cinema. Depois dela, muitas atrizes experimentaram o poder dos fios vermelhos - Foto-Montagem/Getty Images

Depois que a atriz Grazi Massafera protagonizou uma campanha publicitária com os fios vermelhos – e lindos! – muita gente pensou em aderir à cor. Mas certamente teve medo de ficar com os fios desbotados, ressecados e sem brilho. Mas saiba: isso é mito. Cabelo ruivo bem cuidado pode ser tão saudável quanto um cabelo natural. Quem afirma é Claus Borges, colorista do Salão 1838. E completa: “as brasileiras ficam ainda mais lindas com o cabelo ruivo”. Veja as dicas do colorista para ficar ruiva sem traumas:

Quem pode usar?
Antes de mudar radicalmente o tom dos fios, atente à coloração que pretende usar. Segundo Claus Borges, “os tons vermelhos e acobreados caem bem para todas as mulheres”. Mas aconselha: quem tem pele morena deve optar por tons de médio a escuro. O contraste do cabelo vermelho claro com a pele morena dá a impressão de desbotado. Já as mulheres de pele clara podem usar toda a cartela de cores vermelha e cobre sem medo de errar. “É claro que não pode haver exageros e a cor tem que combinar com o estilo da pessoa, mas as branquinhas podem usar do tom mais escuro ao mais claro”, diz.


Sem medo de ousar!
Se você escolheu uma cor de acordo com sua pele, ama fios ruivos, mas tem medo de arriscar, existem métodos para fazer uma mudança progressiva. “Fazer mechas ajuda a mulher a se acostumar com a nova cor de cabelo”, afirma o colorista. “Além disso, mechas avermelhadas e acobreadas caem bem com fios loiros, castanhos e pretos”, completa. A intensidade e o tamanho das mechas podem aumentar a cada retoque até que o cabelo fique completamente ruivo.



Cor duradoura
O vermelho é um tom “traiçoeiro”. Se os fios ruivos tingidos não receberem cuidados específicos e diários, podem desbotar e ficar laranja. “Antes de receber a coloração, o cabelo precisa estar fortificado: as cutículas [camada externa do fio] devem ser seladas com proteínas a fim de ‘proteger’ a pigmentação”, afirma Claus Borges. “O mesmo tratamento profissional – o ideal é que seja uma cauterização seguida de nutrição com máscara – deve ser feito uma semana após a aplicação da tinta”, diz. Mas a “luta” contra a despigmentação é contínua. “Em casa, a ruiva tem que lavar a cabeça com shampoo e condicionador especial para cabelos tingidos, além de aplicar máscara de hidratação uma vez por semana ou a cada quinze dias. “Com isso, a cor dura um mês”, afirma Borges.



(Re)toque de cor
“Não é necessário aplicar tinta no cabelo todo mensalmente”, afirma o colorista. O cabelo ruivo bem cuidado tem vida e brilho sadio e, em geral, necessita de retoque apenas porque existem fios naturais crescendo no couro. “O ideal é aplicar tinta apenas na raiz e, para que ela atinja toda a dimensão, é só pressionar os fios sobre o couro tingido na hora da lavagem”, diz. “Mas o ideal é que o procedimento seja feito por um profissional”, recomenda Claus. Para reavivar a cor, “intercale o uso da tinta com um tonalizante, um mês a tinta, no outro, o tonalizante.”

Achar uma pessoa que seja ruiva natural é uma tarefa difícil se você não morar na Escócia ou algum país do norte da Europa. Vale lembrar que elas somam apenas 2% da população mundial e, de acordo com um estudo publicado em 2007 pela revista National Geographic, podem ser “extintas” em apenas 100 anos. Ainda bem que existem as tinturas.

Por Juliana Cazarine