Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Fashion / SPFW

A intensidade da atriz Camila Pitanga

Intensidade é a palavra certa para descrever a atriz Camila Pitanga, que se entrega a cada trabalho e para a família. Confira trechos da entrevista com a artista no Lounge do Rexona no SPFW

Redação Publicado em 11/06/2010, às 21h03 - Atualizado em 07/06/2012, às 23h26

Camila Pitanga - Celso Akin/AgNews
Camila Pitanga - Celso Akin/AgNews
Ela chegou e parou o São Paulo Fashion Week. Garota-propaganda da nova linha de desodorantes femininos da Rexona, a atriz Camila Pitanga foi a estrela do evento de moda, nesta sexta-feira, 11. Vestindo um minivestido colorido com estampas geométricas da estilista Diane von Furstenberg, assim que chegou à Bienal do Ibirapuera, a morena chamou a atenção dos milhares de fashionistas que circulam pelo local. Adepta de vestidos soltinhos e looks confortáveis desde que teve a pequena Antônia, que está com 2 anos, Camila afirma que é vaidosa mas não liga muito para a moda, pois sabe respeitar o estilo de cada pessoa. Confira trechos da entrevista com a artista, que revela como está a família, o trabalho, e como a Bebel, uma das personagens mais importantes de sua carreira, marcou sua vida. Relação com a moda"Eu gosto de conforto. Não sou muito ligada na moda. Já fiz algumas gafes, como ter aquela franja curtinha arrepiada, ou quando eu imitava a Madonna quando ela usava meias de renda, saia balonê. Não acho que a saia balonê fica bem no meu corpo"Estilo"Cada pessoa tem um estilo. O que não serve pra mim pode ser bom pra outra pessoa. Acho que o termo cafona é preconceituoso hoje em dia"Vaidade"Eu me considero uma pessoa intensa. Sou vaidosa, mas também sou mais relax. Tenho meu dermatologista, minha nutricionista, como bem, gosto de passar hidratante."Moda e família"Estou usando roupas mais confortáveis para estar bem com a Antônia. Estou curtindo essa fase de ficar em casa com a filha e o marido. A Antônia está ótima e linda, faz todas as gracinhas possíveis. Ela já fala de tudo e é muito moleca, mas dá pra negociar com ela"Trabalho"Eu sou muito intensa. Quando estou trabalhando, eu me jogo mesmo, fico em função do meu trabalho. Eu normalmente alugo uma sala, onde eu possa trabalhar, interpretar e me concentrar. Para compor cada personagem, eu gosto de estudar muito fotografia, imagem, cinema, assisto a muitos documentários"Bebel"A Bebel foi um trabalho muito especial. Rendeu uma aproximação com o público e com a crítica também. Eu sabia que tinha um personagem muito especial na minha mão, então eu tinha que ter muito cuidado. Mas fiz. E deu certo"Maturidade"Com o tempo, não diria que tudo ficou mais fácil, mas ficou tudo mais prazeroso. Agora tenho mais experiência e uma visão melhor de tudo o que estou fazendo. E sempre chamo parceiros, pessoas que gosto de trabalhar para poder elaborar cada personagem. E por mais que você levante o material, pesquise, ele só acontece na hora que você está fazendo, discutindo e pensando aquele texto"