Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Esporte / Copa

"Glória Roubada: O Outro Lado das Copas" retrata a intervenção militar nos mundiais de futebol

CARAS DIGITAL Publicado em 02/06/2014, às 10h51 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Livro "Glória Roubada: O Outro Lado das Copas", de Edgardo Martolio - DIVULGAÇÃO
Livro "Glória Roubada: O Outro Lado das Copas", de Edgardo Martolio - DIVULGAÇÃO

No livro “Glória Roubada: O Outro Lado das Copas”, o jornalista Edgardo Martolio* mostra que a história do futebol mundial vai muito além do que acontece nos gramados e grandes clubes. A obra é resultado de sua vasta experiência no jornalismo esportivo e percorre mais de sete décadas para recontar a história dos bastidores das quase 20 Copas do Mundo, destacando a influência de ditadores - como Hitler, Mussolini e Pinochet - que misturaram seus regimes totalitários, suas vontades políticas e suas vaidades pessoais com a glória esportiva. Segundo o autor, “nem todos mataram ou torturaram, mas, de um modo ou de outro, quase sempre usufruíram de honras que não conquistaram”. Por essa razão, o livro leva no título a expressão “Glória Roubada”.

A obra também destaca atletas como Matthias Sindelar, Eduard Streltsov e Ernst Jean-Joseph, que tiveram seus nomes marcados na história do esporte e do século XX não só pela atuação dentro do campo, mas pelas atitudes diante dos caprichos dos ditadores. No epílogo, o autor afirma: “Glória Roubada não é um volume de história. É um livro de memórias. Memórias acumuladas durante exatos 40 anos”. Os primeiros capítulos foram escritos a convite da revista Rolling Stone Brasil, para publicação mensal, à espera do vigésimo Mundial. “Os editores da Figurati quiseram que tudo fosse transformado em livro”, revela o jornalista.

O livro será lançado no dia 3 de junho com sessão de autógrafo na Livraria Cultura do Shopping Villa Lobos, em São Paulo, a partir das 19h. 

* Edgardo Martolio nasceu na Argentina, em 1950, e construiu uma gloriosa carreira no jornalismo. Em seu país de origem, criou diversos veículos voltados para esportes, como SuperFútbol e Magazine Deportivo. Morando no Brasil há mais de uma década, dirige a Revista Caras e é também o CEO da Editora. Entre os livros que escreveu ou foi coautor estão: “Gardel - Gardes e Archivo [sin] Final”; a trilogia olímpica “Citius”, “Altius”, “Fortius”; “Brasil Penta” e “O Brasil no Tapete Vermelho”.