Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Esporte / Olimpíada

Fabiana Murer sofre com o vento instável e acaba eliminada do salto com vara

‘O vento estava muito inconstante. Achei que estava perigoso’, explicou a saltadora Fabiana Murer, após a prova

Redação Publicado em 04/08/2012, às 10h00 - Atualizado às 10h30

Fabiana Murer durante prova nos Jogos Olímpicos de Londres - Reuters
Fabiana Murer durante prova nos Jogos Olímpicos de Londres - Reuters

Grande esperança de medalha nos Jogos Olímpicos de Londres, a atleta brasileira Fabiana Murer (31) passou por dificuldades nas eliminatórias do salto com vara, na manhã deste sábado, 4, e acabou eliminada ao desperdiçar três tentativas com o sarrafo posicionado em 4,55 metros.

Nas duas primeiras, ela, que já saltou 4,85 metros, 30 centímetros a mais que o atual desafio, esbarrou no sarrafo e acabou o derrubando. Já em sua terceira tentativa, Murer sentiu a variação do vento e abortou o salto por duas vezes, decretando sua eliminação.

Depois da prova, visivelmente abatida, Fabiana comentou sobre sua participação. “O vento estava muito inconstante. No começo estava bom, mas depois ficou muito forte. Achei que estava muito perigoso (de arriscar)”, afirmou. Ao falar de seu futuro no esporte, ela declarou. “Não sei o que vai acontecer. Vou analisar o que vou fazer (da carreira)”.

Ao comparar sua eliminação na Olimpíada de Pequim, em 2008, quando uma de suas varas sumiu em um momento importante da competição, e o desempenho de hoje, ela explicou. “Na China foi uma coisa e agora foi outra. Da outra vez passei pela classificação facilmente, porém, a vara sumiu, já dessa vez, não consegui a classificação”.