CARAS Brasil
Busca
Facebook CARAS BrasilTwitter CARAS BrasilInstagram CARAS BrasilYoutube CARAS BrasilTiktok CARAS BrasilSpotify CARAS Brasil
Esporte / Bastidores

Em liberdade provisória, Daniel Alves retoma trabalho no futebol

Fora da prisão, o jogador de futebol Daniel Alves teria virado intermediário em negociações entre clubes e atleta do Sport Recife, diz site

Daniel Alves - Foto: Getty Images
Daniel Alves - Foto: Getty Images

O jogador de futebol Daniel Alves, que está em liberdade provisória após ser condenado a mais de 4 anos de detenção por estupro, voltou a trabalhar no mundo do esporte. De acordo com informações do site UOL, o atleta virou intermediário entre alguns clubes e Pedro Lima, lateral-direito do Sport Recife.

Ainda segundo o veículo mencionado, fontes afirmam que Daniel está fazendo "o meio-campo das negociações", além de participar de reuniões com associações e o empresário do lateral. Ao UOL, Renato Guimarães, agente do jogador do Sport, nega qualquer negociação com o atleta envolvendo a gestão do jovem.

Recentemente, a Justiça da Catalunha, na Espanha, anunciou que recusou os recursos para que Daniel Alves retornasse à prisão. Os pedidos foram feitos pelo Ministério Público e a defesa da vítima.

Vale lembrar que o famoso saiu da prisão no final de março deste ano, após pagar a fiança de 1 milhão de euros - cerca de R$ 5,4 milhões. Daniel já cumpriu pouco mais de um ano de sua condenação.

Daniel Alves fala pela primeira vez após ser solto da prisão

O jogador de futebol Daniel Alves concedeu sua primeira entrevista após entrar em liberdade provisória. Ele ficou preso por mais de um ano sob a acusação de abuso sexual em uma boate da Espanha e foi condenado a mais de quatro anos de prisão. Porém, ele pagou a fiança e está solto.

Com isso, o atleta conversou com o jornal espanhol El Periódico e falou que está tranquilo. Ele disse que precisa manter a sua rotina de ir ao tribunal toda semana e que não sabe quanto tempo ficará em liberdade por causa dos recursos que ainda cabem na justiça.

Daniel Alves disse que sua única obrigação é se apresentar ao tribunal toda semana. "É isso que me cabe. Eu também não tenho muito mais para fazer", disse ele. Então, ele completou: "Onde quer que eu vá, sobrevivo. Eu me adapto a tudo, porque para mim não é o lugar que faz a pessoa, e sim a pessoa que faz o lugar".