Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
Esporte / Copa

Dilma Rousseff defende jogador Tinga após ato de racismo no Peru

O jogador do Cruzeiro sofreu um ato de racismo durante partida da Libertadores

CARAS Digital Publicado em 13/02/2014, às 09h24 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Dilma Rousseff defende jogador Tinga após ato de racismo no Peru - Gustavo Scatena/ Imagem paulista
Dilma Rousseff defende jogador Tinga após ato de racismo no Peru - Gustavo Scatena/ Imagem paulista

A presidente Dilma Rousseff considerou "lamentável" o episódio de racismo envolvendo o jogador Tinga, do Cruzeiro, durante uma partida da Copa Libertadores realizada no Peru, na noite de quarta-feira, 12.

Em sua conta no Twitter, Dilma disse "estar fechada com o Tinga" e que a Copa do Mundo da FIFA no Brasil será a "Copa contra o racismo". "O esporte não deve ser jamais palco para o preconceito", afirmou a presidente, que é torcedora do Internacional -- ex-clube do jogador.

No Peru, Tinga viu a torcida do Real Garcilaso imitar um macaco toda vez que ele pegava na bola. O Cruzeiro, por sua vez, saiu derrotado por 2 x 1 dentro de campo.