Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Esporte / Julgamento

Caso Daniel Alves: Policiais trazem à tona mais detalhes em depoimentos

Policiais que conversaram com a mulher que prestou a denúncia contra Daniel Alves foram ouvidos durante o julgamento contra o jogador brasileiro

por Priscilla Comoti

pcomoti_colab@caras.com.br

Publicado em 06/02/2024, às 18h44

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Daniel Alves - Foto: Reprodução / Instagram
Daniel Alves - Foto: Reprodução / Instagram

O julgamento do jogador de futebolDaniel Alves segue em andamento no Tribunal da Catalunha, na Espanha. Nesta terça-feira, 6, a corte teve o segundo dia de depoimentos e contou com a presença de policiais que atenderam a suposta vítima de abuso sexual. Nos depoimentos, a equipe policial trouxe à tona mais detalhes de como a denúncia foi feita.

Uma policial mulher contou à juíza que encontrou a suposta vítima quando ela foi fazer a denúncia. Ela disse que a jovem estava angustiada e já tinha ao médico. Lá, ela contou como foi a agressão sexual e ficou nervosa, tinha medo que sua identidade fosse revelada porque o agressor é famoso. Ela ainda contou que a mulher estava medicada com remédios para ansiedade, mas continuava nervosa.

Outro policial, que estava na boate naquela noite, contou que a mulher estava muito nervosa e não conseguia falar sozinha, tanto que as amigas a ajudaram a relatar o que aconteceu. Ela disse que o homem não a deixou sair do banheiro e a tocou. “A única coisa que ela dizia era que não queria dinheiro, mas justiça, e que havia sido estuprada por Daniel Alves”, disse o policial.

Um agente contou que esteve na boate naquela noite para cumprir o protocolo de denúncia, recolheu evidências e fez fotos, além de recolher as impressões digitais no banheiro. Então, os agentes ainda contaram que a advogada de Daniel Alves disse que ele poderia prestar depoimento no dia 20 de janeiro e foi a data em que os policiais decidiram prendê-lo.

A mulher que fez a denúncia contra Daniel Alves deu o seu depoimento na segunda-feira, 5, e sua identidade é mantida em sigilo para preservá-la do assédio da imprensa. Nesta terça-feira, 6, a esposa de Daniel, a modelo Joana Sanz, também prestou seu depoimento e falou que o marido chegou embriagado em casa naquela noite.

Daniel Alves é acusado de ter praticado abuso sexual contra uma mulher em dezembro de 2022 em uma boate de Barcelona, na Espanha. Ele está preso desde o dia 20 de janeiro de 2023 em prisão preventiva para evitar que ele viaje para fora do país europeu. O julgamento deverá durar até quarta-feira, 7, que é quando ele prestará seu depoimento. Existe a possibilidade de que ele pegue 9 anos de prisão. Por enquanto, a justiça não tem um prazo para apresentar a sentença final. Porém, já se sabe que ele deverá pagar 150 mil euros como indenização para a suposta vítima por danos morais e psicológicos. 

Jornalista detalha imagens de Daniel Alves em boate

Neste último domingo, 4, o programa Fantástico, da Globo, recebeu o jornalista espanhol Jesús Gonzáles Albalat, que assistiu aos vídeos da câmera de segurança do caso, para falar sobre as acusações contra o atleta. Na entrevista, o jornalista falou sobre as versões dadas pela defesa de Daniel Alves, e apontou como elas sempre mudam ao longo da investigação.

"O Daniel Alves muda de versão a cada vez em que as provas o deixam encurralado. Sai uma prova nova, ele diz outra coisa. Tem uma hora na pista de dança que o Daniel Alves pega a mão dela e põe na altura do pênis dele. O Daniel diz que não, que foi ela quem passou a mão nele", afirmou.

Jesús ainda fala sobre o momento do vídeo onde Daniel foi visto entrando em uma pequena porta. "Só dá pra saber que é ele porque os sapatos brancos aparecem no reflexo de um espelho. Ele fica chamando a mulher e ela vai [...]", disse o jornalista. Saiba mais!