Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Decoração / Anuário

Entrevista: Muito além da cor

Muito além da cor A aplicação de texturas confere personalidade às paredes, além de praticidade e beleza

Redação Publicado em 31/07/2009, às 15h52 - Atualizado em 13/08/2009, às 18h38

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Se aquela parede branca, cheia de azulejos, quase infinita e sem graça já deu o que tinha que dar na sua cozinha, respire fundo e vá até a loja de material de construção mais próxima. Mas não pense em trocar seis por meia dúzia, ou branco por azul, e ainda fazer uma bagunça imensa. A grande novidade do mercado são os efeitos decorativos, texturas criadas com tintas e a ajuda de alguns apetrechos. Na Casa Cor 2009 foi possível conferir os resultados dessa técnica. Além de mais barata, é mais prática. E o efeito decorativo não deve ser encarado como substituição. É a própria escolha. Quando bem realizado, dá personalidade ao ambiente. "Uma tinta com textura é ideal para destacar elementos arquitetônicos", ensina a decoradora Bya Barros. Em seu espaço na Casa Cor, a Sala Conceito, Bya ressaltou duas grandes arcadas de alvenaria usando a cor Ouro Egito com efeito craquelado. "O resultado é bacana, porque, apesar de metalizado, tem brilho sem ser over", diz. "E é esse o luxo que está na moda hoje em dia, o despojado". A textura diferenciada ainda permite eliminar imperfeições das paredes e colorir o ambiente sem comprometer outros elementos. E o melhor: é totalmente lavável e não exige manutenção. Não é de hoje que, com a ajuda de um pouco de estopa, se conquista alguns efeitos visuais interessantes. Mas a coisa ficava só nisso.No visual. Hoje, tem-se também o toque. "Você passa a mão na parede e sente a textura diferente", explica Edson Lorenzzo, responsável pela Sala de Brincar da Casa Kids e que usou a textura jeans no seu projeto. "A tinta tem mais flexibilidade, porque você pode simplesmente pintar por cima", diz. A troca é bem mais simples e rápida. No caso do papel de parede, por exemplo, para evitar bolhas, é fundamental não haver nada por baixo. "O mais interessante dessa alternativa é poder fazer algo diferente", explica Ângela Taska, arquiteta responsável pela Cozinha da Casa Kids. "No meu ambiente, quis fugir dos azulejos até o teto, porque não estão mais na moda", diz. Para isso, ela usou o efeito aço escovado na cor prata em todas as paredes. O resultado é algo moderno e que pesa pouco graças aos enfeites, ao colorido da geladeira e às prateleiras brancas que surgem como listras. "A tinta não pega sujeira e é fácil de ser mantida, bastando passar um pano", acrescenta. E com a ajuda de eletrodomésticos cada vez mais modernos, nada fica tão engordurado como antigamente. Optar pela tinta em detrimento de outro tipo de material, como o mármore, por exemplo, é uma questão financeira, mas também estética. "No meu Banheiro Feminino da Casa Hotel, usei o efeito marmoratto opaco, para ser mais discreto", explica a arquiteta Andraci Maria Atique. "Se escolhesse outro revestimento, seria informação demais." Andraci diz ainda que "o custo-benefício é melhor e tem a facilidade de ser aplicado como tinta por qualquer pintor que saiba a técnica, que é simples". Em outro caso, seria preciso encontrar uma marmoraria que cortasse e colocasse a pedra. A tinta com textura não veio para substituir nada. De acordo com o projeto arquitetônico, ela simplesmente aparece como mais uma opção interessante, relativamente barata e prática, de decoração. Pode ser usada em qualquer cômodo, do banheiro ao quarto, passando pela sala e pela varanda. Mas uma das dicas dos profissionais é usá-la apenas em detalhes e não em todas as paredes de um ambiente. "Se você pinta tudo, não consegue ficar lá dentro", brinca Bya Barros. E é fundamental aplicar de maneira correta as técnicas de manipulação da tinta para se alcançar o efeito desejado. Mas o melhor de tudo é que, quando a necessidade de algo novo bater forte, basta pintar por cima. Pintar listras na parede requer paciência. "É um trabalho artístico", diz Clélia Regina Ângelo, autora da Varanda do Auditório da Casa Hotel. E a grande vantagem de tanto esforço é escolher o tamanho e o tom de cada faixa. Mas antes de começar é preciso criar um projeto que defina as espessuras e a distribuição das cores. É com base nele que a superfície será divida com fita-crepe. Quando a última demão de tinta secar, elas devem ser retiradas com cuidado. Para um efeito mais descontraído, vale experimentar diversos acabamentos e cores misturados. Uma cor e apenas dois acabamentos conferem mais sofisticação. Criança feliz dá trabalho. E, muitas vezes, rabisca ou rasga o papel de parede. Para dar mais um toque divertido à Sala de Brincar, na Casa Cor, o arquiteto Edson Lorenzzo resolveu pintar algumas partes da parede com tinta de efeito jeans. "O preço é quase igual ao da tinta comum e o custo é o de um pintor normal", diz. E o que faz toda a diferença na obtenção da textura é o uso de um gel aplicado após a secagem das primeiras demãos. Um rolo especial, usado no sentido vertical e horizontal, ajuda a imitar o acabamento irregular e desbotado do tecido. "Mas sem juntar pó", afirma Edson, lembrando outro benefício da tinta. ALGUMAS OPÇÕES DE TEXTURA 1. Aço escovado "O efeito metalizado dá um ar moderno ao ambiente", diz a arquiteta Ângela Taska. E consegui-lo não é tão difícil. Primeiro, com um rolo de lã ou espuma, aplique de duas a três demãos de tinta Acrílico com Efeito Metalizado sobre a superfície. Depois, de acordo com o seu projeto, divida a parede em listras de várias espessuras. Uma a uma, pinte novamente a superfície e, com a tinta ainda úmida, passe a escova no sentido vertical, de cima para baixo e de baixo para cima. Repita o processo em todas as faixas onde pretende fazer o efeito. Quando tudo já estiver seco, muito cuidado ao retirar as fitascrepespara não estragar a pintura. 2. Jeans Pintar listras na parede requer paciência. "É um trabalho artístico", diz Clélia Regina Ângelo, autora da Varanda do Auditório da Casa Hotel. E a grande vantagem de tanto esforço é escolher o tamanho e o tom de cada faixa. Mas antes de começar é preciso criar um projeto que defina as espessuras e a distribuição das cores. É com base nele que a superfície será divida com fita-crepe. Quando a última demão de tinta secar, elas devem ser retiradas com cuidado. Para um efeito mais descontraído, vale experimentar diversos acabamentos e cores misturados. Uma cor e apenas dois acabamentos conferem mais sofisticação. 3. Listras Criança feliz dá trabalho. E, muitas vezes, rabisca ou rasga o papel de parede. Para dar mais um toque divertido à Sala de Brincar, na Casa Cor, o arquiteto Edson Lorenzzo resolveu pintar algumas partes da parede com tinta de efeito jeans. "O preço é quase igual ao da tinta comum e o custo é o de um pintor normal", diz. E o que faz toda a diferença na obtenção da textura é o uso de um gel aplicado após a secagem das primeiras de mãos. Um rolo especial, usado no sentido vertical e horizontal, ajuda a imitar o acabamento irregular e desbotado do tecido. "Mas sem juntar pó", afirma Edson, lembrando outro benefício da tinta.