Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Decoração / Anuário

Decoração: Luxo atemporal

Casa aposta em mobiliário clássico e detalhes inusitados para criar decoração surpreendente, mas que resiste ao tempo

Redação Publicado em 23/09/2010, às 17h35 - Atualizado em 06/10/2010, às 18h20

PREDOMINAM NA CONSTRUÇÃO DA CASA A MADEIRA DE DEMOLIÇÃO, O CONCRETO E O VIDRO. O PÓRTICO DE GRANITO EM MARROM IMPERIAL FILETADO DÁ CHARME À FACHADA. O PAISAGISMO, COM PALMEIRAS IMPERIAIS, FOI ASSINADO POR JUNIA LOBO 31 3378-6058. AS ESPREGUIÇADEIRAS SÃO - Jomar Bragança
PREDOMINAM NA CONSTRUÇÃO DA CASA A MADEIRA DE DEMOLIÇÃO, O CONCRETO E O VIDRO. O PÓRTICO DE GRANITO EM MARROM IMPERIAL FILETADO DÁ CHARME À FACHADA. O PAISAGISMO, COM PALMEIRAS IMPERIAIS, FOI ASSINADO POR JUNIA LOBO 31 3378-6058. AS ESPREGUIÇADEIRAS SÃO - Jomar Bragança
Objetivo da arquiteta e decoradora Gislene Lopes nesta casa de 1.351m2 em Nova Lima, Minas Gerais, era criar um ambiente à prova do tempo. Uma decoração que não corresse o risco de ficar rapidamente ultrapassada e que ao mesmo tempo saísse do "arroz com feijão". Para isso, ela apostou em um mobiliário de tons neutros e coloriu a casa com adornos. "Se você usa cores mais fortes em objetos pequenos, é mais fácil de trocá-los ao longo do tempo", ensina Gislene. E o segredo para dar um diferencial foi caprichar nos detalhes. "Na sala de jantar, por exemplo, preferi a mesa oval à retangular, porque foge do tradicional. Em relação à iluminação, em vez de colocar focos de luz no teto para valorizar as obras de arte, como todo mundo faz, coloquei no piso", completa. Isso fica claro no living. Luzes instaladas atrás do sofá destacam as telas do mineiro Fernando Veloso Quando esta casa foi construída, o desafio da arquiteta foi lidar com o formato e o declive acentuado do terreno. O resultado foi uma construção de três pavimentos (subsolo, térreo e primeiro andar) com 39 cômodos, cercada por um amplo terraço que contorna toda a casa. "A proposta era valorizar a vista para o vale", diz ela. Todos os quartos têm varanda. A presença de uma quadra poliesportiva e da piscina semiolímpica revela o perfil dos proprietários: um casal jovem com três filhos adolescentes que praticam esportes. E são fãs de entretenimento. Prova disso é a grande estrutura do home theater. Além de um sofisticado projeto de acústica, a sala conta com sofá de 5 metros de comprimento para que toda a família possa assistir deitada à TV. Para garantir ainda mais conforto, o home se integra à cozinha gourmet por meio de uma porta corrediça. Não é apenas o home theater que dispõe de alta tecnologia. Toda a casa é automatizada: a iluminação, a banheira, a TV, o som ambiente, entre outros itens. Um detalhe na casa que também conta com recursos tecnológicos são as persianas. Motorizadas, elas têm função térmica e acústica. "Além disso, protegem os móveis do sol sem escurecer os ambientes", diz Gislene. No living e na sala de jantar, o modelo escolhido foi o Silhouette (linhas horizontais); já nos quartos, o Luminette (linhas verticais). Equilibrar texturas foi um dos truques da arquiteta para conseguir ambientes arrojados, mas sem exagero. No living, os sofás de linho contrastam com as poltronas de fibra natural. Da mesma matéria-prima, o tapete mais rústico quebra a "frieza" do piso de mármore carrara. Na sala, a base da mesa de madeira faz contraponto às poltronas de couro. Outra característica da decoração de Gislene é usar conjuntos de peças de arte no lugar de peças avulsas. Isso pode ser visto no living. Três esculturas de alpaca indiana enfeitam um canto da sala; no lado oposto, um grupo de vasos de Murano adornam a mesa. Na escadaria, entre o térreo e o primeiro pavimento, mais um conjunto: três quadros de Fernando Veloso personalizam o ambiente. O que também pode ser considerada uma marca da arquiteta são as orquídeas. Usadas para conferir charme, estão nas mesas da sala de conversação e da de jantar. Uma das poucas extravagâncias da casa está na sala de jantar: um lustre com 1 metro de diâmetro feito de argolas metálicas. "Esse lustre é um destaque no ambiente que acompanha a proporção da grande mesa oval", diz Gislene. Na frente da mesa de jantar, o aparador-bar, desenhado por ela, guarda os utensílios usados com mais frequência nas refeições, como jogo americano e porta-copos. A proposta de móveis como esse, que armazenam objetos proporcionando visual clean, também foi aplicada no home theater e na suíte do casal. O móvel de apoio abriga até uma minigeladeira. Como a casa está localizada numa região fria, a decoradora optou por acarpetar a suíte. Tons terrosos no mobiliário e uma das paredes revestida com espelho acentuam a sofisticação. Com proposta semelhante, a cozinha foi decorada em preto e prata. O chão, as bancadas e o tampo da mesa são de granito preto; as portas dos armários, de vidro acidato levemente transparente, e os gabinetes, de fórmica prata. "Os proprietários queriam uma coisinha moderna, sofisticada e aconchegante", diz Gislene. A área externa não fica atrás. O paisagismo, assinado por Junia Lobo, pincela o deck de madeira da piscina com palmeiras imperiais. Aquecida e com 1,50 metro de profundidade, a piscina com pastilhas em tons de verde convida ao mergulho. Em sua borda, espreguiçadeiras oferecem um espetáculo a qualquer hora do dia e, principalmente, nas noites de lua cheia. Com um cenário perfeito no céu e na terra. | GISLENE LOPES 31 3281-4133 (GISLENELOPES.COM.BR) ■