Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Portela chega com seu Carnaval à Ilha de Caras

A tradicional escola do Rio arrebata famosos com samba e história contagiantes

CARAS Publicado em 13/02/2016, às 09h13

Viviane Ramos, Viviane Orth, Marcos Felipe, Carol Francischini, Gilsinho, a rainha Patrícia Nery, Marcos dos Santos, Allan Souza Lima, Nilo Sérgio, Gabriel Vaz, Juliana Silveira, Lucas Rodrigues, Camila Coutinho, Danielle Nascimento, Alex Marcelino e - CADU PILOTTO, CÉSAR ALVES E FABRIZIA GRANATIERI
Viviane Ramos, Viviane Orth, Marcos Felipe, Carol Francischini, Gilsinho, a rainha Patrícia Nery, Marcos dos Santos, Allan Souza Lima, Nilo Sérgio, Gabriel Vaz, Juliana Silveira, Lucas Rodrigues, Camila Coutinho, Danielle Nascimento, Alex Marcelino e - CADU PILOTTO, CÉSAR ALVES E FABRIZIA GRANATIERI

Maior campeã da história do carnaval carioca, com mais de 20 títulos, a Portela transformou a Ilha de CARAS em uma passarela do samba à beira-mar.

Os atores Juliana Silveira (35) e Allan Souza Lima (30), as modelos Carol Francischini (26) e Viviane Orth(25) e o ex-jogador de vôlei e comentarista do Time de Ouro da Globo Tande (45) foram logo arrebatados pelo ritmo e alegria contagiantes da tradicional azul e branco de Oswaldo Cruz. “Nessa época, geralmente estou fora do Brasil, trabalhando. Então, só vejo pela TV. Sou meio gringa, não sei sambar, requebrar direito. Mas hoje deu para ter um gostinho dessa energia especial que todo mundo fala que sente no carnaval do Rio”, disse a top Carol Francischini.

Todos aplaudiram com entusiasmo a perfomance nota 10 do intérprete Gilsinho (45), do casal de mestre-sala e portabandeira, Alex Marcelino (34) e Danielle Nascimento (39), e do mestre de bateria Nilo Sérgio (36).

À frente dos ritmistas desde 2013, Patrícia Nery (41) deu um show à parte com o seu gingado . “A cada ano, juntamente com o mestre Nilo Sérgio, tentamos chegar o mais próximo do que chamamos de uma bateria perfeita”, contou a rainha. “Patrícia é sensacional, o que peço, ela faz. Está totalmente sincronizada com a gente”, elogiou Nilo, que nesse carnaval, completou uma década no comando da Tabajara do Samba, nome dado à bateria da Portela em alusão à Orquestra Tabajara, ícone na música brasileira.

Patrícia Nery ainda fez uma declaração à sua escola. “Igual ao ar que respiro é a Portela para mim. Não tem como me ver fora dessa escola, não há essa possibilidade. Existe o amor, o carinho, o respeito e a consideração, tanto minha com os componentes de todos os segmentos, como da escola e de toda a comunidade comigo”, emocionou- se ela.

Natural do Recife, Allan Souza Lima, sucesso como o Nenenzinho da trama das 9, A Regra do Jogo, não fez feio na dança. “O pernambucano tem um borogodó, um remelexo, que vai se adaptando bem aos ritmos. Acredito que o forró nos dá essa malemolência. Foi assim com o funk na novela e, agora, com o samba. E, dessa forma, vou me divertindo”, concluiu o ator.

Filha da lendária porta-bandeira Vilma Nascimento (77), que ficou conhecida como o Cisne da Passarela, com 12 títulos pela Portela , Danielle Nascimento fala da parceria afinada de dois anos com Alex Marcelino. “Já danço há 26 anos como porta-bandeira, mas cada ano a expectativa e a emoção são diferentes. A nossa responsabilidade é para que nada dê errado na avenida, nem por nossa culpa, nem por fatores externos, como chuva, vento... Mas posso dizer que encontrei no Alex o meu par perfeito”, contou. “Dani é uma grande parceira. Sou grato pela oportunidade de estar ao lado dela no desfile. Além disso, fora do carnaval, temos uma amizade forte, e isso influencia a nossa dança acontecer da melhor forma possível”, emendou o mestre- sala.

Com o enredo No Voo da Águia, Uma Viagem Sem Fim, do carnavalesco Paulo Barros (53), sobre sagas que marcaram a história e as artes, a Portela desfilou na Marquês de Sapucaí na última segunda-feira, dia 8. O intérprete Gilsinho vibrou com o seu retorno à agremiação após dois anos. “Entrei aqui em 2006 e fiquei por oito anos. Saí, mas agora voltei firme! Tudo o que aprendi de música foi com o meu pai, Jorge Violão. Ele era violonista da Velha Guarda, tocou com Clara Nunes... Então, este amor pela escola já vem do sangue, desde sempre. É uma paixão muito grande”, contou o intérprete.

Apesar de tímida no começo, a famosa blogueira Camila Coutinho (28), do Garotas Estúpidas, rendeuse ao batuque. “Sou megacarnavalesca, apesar de não saber sambar. Fico em contagem regressiva para o carnaval. Tanto é que sempre escrevo algo no blog relacionado ao tema. São dicas de cabelo, maquiagem, fantasias estilizadas...”, explicou ela, que só no Instagram soma 1,7 milhão de seguidores. Camila também reiterou a ligação forte da festa do samba com o universo fashion. “A moda está ali presente também. Nas cores, nas pedrarias... São estilos únicos que essas mulheres mostram ali, na avenida”, avaliou ela, destacando o que considera importante para as mulheres arrasarem na folia. “Acredito que uma boa maquiagem, bastante criativa, por si só, pode tornar-se uma fantasia bem bacana. Isso, caso não tenha dado tempo de a pessoa ter conseguido arrumar uma para brincar no carnaval”, afirmou Camila.