Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Datas Especiais / Dia dos Pais

O Dia dos Pais musical da família Rodrigues

Às vésperas do Dia dos Pais, Jair Rodrigues e seus filhos, Jair Oliveira e Luciana Mello, receberam a CARAS Online no restaurante da família para um ensaio fotográfico com muita música e pratos suculentos

Ana Carolina Giarrante Publicado em 11/08/2012, às 14h55 - Atualizado em 19/03/2020, às 14h59

Jair Rodrigues entre Jair Oliveira e Luciana Mello - Marcela Beltrão
Jair Rodrigues entre Jair Oliveira e Luciana Mello - Marcela Beltrão

Regado a muita música e boa comida, o encontro entre Jair Rodrigues (73) e seus filhos, Jair Oliveira (37) e Luciana Mello (33), para comemorar o Dia dos Pais foi divertidíssimo. Até as netas do cantor, Isabella (5), Laura (1 ano e 5 meses) – filhas de Jairzinho com a atriz Tania Khalill (35) – e Nina (3) – filha da cantora com o fotógrafo Ike Levy (36) – entraram no clima musical da confraternização, realizada no restaurante Escondidinho, de Claudine (59), mulher do cantor.

“Poucas pessoas têm a alegria de viver do meu pai e isso é algo que uso para mim e procuro passar para as minhas filhas”, disse Jairzinho à CARAS Online.

Luciana também elogiou a figura paterna de “Jairzão”, como o cantor é chamado em família. “Meu pai é sempre um cara muito trabalhador, honesto, feliz, que gosta muito do que faz. Ele teve muitas oportunidades na vida, de ser outras coisas, e não quis ser. Isso é uma lição, também, o fato de a gente ser feliz com o que faz e batalhar pra que você consiga o seu sustento com aquilo que você ama”, afirmou, acrescentando, ainda, que seu marido é um grande pai para a filha do casal.

“O Ike é o melhor pai que a minha filha poderia ter, sem rasgar ceda. É um cara extremamente carinhoso, preocupado, sempre deu banho nela. Eu viajo desde sempre e, por ele ser fotógrafo, tem uma agenda flexível, então, sempre se agendava de acordo com as minhas coisas para estar com a nossa filha. A gente não tinha babá até um ano atrás, então, ele era a babá (risos). Eu até brinco que ele é mais chato que eu, porque mãe às vezes é meio pentelha. Ele é o mais detalhista, e eu peço pra ele deixar a Nina brincar, deixar a Nina cair”, completou a cantora.

O lado pai de Jair Oliveira
Se, por um lado, Jairzinho seguiu a carreira musical do pai, ele busca ser muito mais presente na vida das filhas do que Jair Rodrigues foi na de seus filhos. Com a ajuda da mulher, ele faz isso dividindo a rotina de shows com sua produtora musical.

“Ter me tornado pai foi a grande alegria da minha vida. Não tem como passar esse sentimento por uma foto, palavra ou relato. Tem que viver o sentimento que a vida proporciona”, explicou Jair Oliveira, que criou o projeto musical, teatral e literário infantil Grandes Pequeninos depois da paternidade.

“Estamos preparando o segundo volume do projeto para 2013. Muitas outras composições que não estão no projeto, no entanto, foram inspiradas nas minhas filhas”, completou o músico, que ainda não planeja o terceiro filho.

“Jairzão” pai de todos
Queridíssimo pelos filhos e as netas, Jair Rodrigues é visto pela mulher como um avô-coruja. “Jair é um grande pai. Ele nunca teve muito tempo disponível para os filhos por causa do trabalho, mas sempre chegava em casa com muita alegria. Hoje em dia, ele não é um avô mais coruja porque não está sempre com as netas”, revelou a mãe de Luciana e Jairzinho.

Criado pelo padrasto (seu pai morreu quando ele tinha 1 ano de idade), Jair sempre quis ter uma família como a de sua mãe. “Quando eu era pequeno, observava o tratamento da minha mãe com os filhos, com o meu padrasto. Eu cheguei e falei pra ela: ‘Mãe, quando eu crescer e me casar, quero ter uma família igual à da senhora’. Ela me abraçava, me beijava e dizia: ‘Você vai ter, viu meu filho?’. E graças a Deus eu estou tendo. Não tem felicidade maior, esse carinho de mim para eles e deles para comigo. É a família toda, não só minha mulher e meus filhos, são meus cunhados, irmãos, falecida sogra. Se eu não for o homem mais feliz desse planeta, com certeza eu sou um deles”, revelou um dos grandes nomes da música brasileira que, além de ter dado um empurrãozinho para os filhos na carreira, também apadrinhou muitos artistas nacionais.

“Como muita gente me ajudou, eu procurei ir no mesmo caminho. Fui apadrinhado por Ataulfo Alves, Agostinho dos Santos, Silvio Caldas, Carlos Galhardo. Era um papo de muito incentivo aos artistas novos, nos anos 1960, eu estava começando. Por outro lado, dei muita força ao Benito de Paula, ao Wando, aos Originais do Samba, à Alcione, ao Martinho da Vila, ao Gilson de Souza e à dupla Chitãozinho e Xororó”, completou Jairzão, que vai passar o domingo, 12, o Dia dos Pais no restaurante com toda a família.

Veja o vídeo do encontro: