CARAS Brasil
Busca
Facebook CARAS BrasilTwitter CARAS BrasilInstagram CARAS BrasilYoutube CARAS BrasilTiktok CARAS BrasilSpotify CARAS Brasil
Datas Especiais / ENTREVISTA

Mãe de filha de Romário, Isabella mostra maternidade atípica na web

Em entrevista à CARAS Brasil, Isabella Binttencourt, mãe de Ivy e Isabellinha, filhas de Romário, celebra a exposição M.Ã.E e revela novo projeto

por Mariana Arrudas

marrudas_colab@caras.com.br

Publicado em 12/05/2024, às 14h00 - Atualizado em 13/05/2024, às 13h41

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Isabella Bittencourt e suas filhas, Ivy e Isabella Faria - Foto: L.A.Estúdio
Isabella Bittencourt e suas filhas, Ivy e Isabella Faria - Foto: L.A.Estúdio

Celebrando o Dia das Mães ao lado das filhas, Ivy e Isabellinha Faria, Isabella Bittencourt ressalta a importância de mostrar a maternidade atípica nas redes sociais. A fim de desmestificar estereótipos e trazer informação para outras mães de pessoas com deficiência, ela também faz parte da exposição M.Ã.E e trabalha em um novo projeto para esse público.

Isabella foi casada com o ex-jogador de futebol Romário (58) entre os anos de 2002 e 2012. Da relação, os dois se tornaram pais de Isabellinha e Ivy, que tem Síndrome de Down. Agora, a influenciadora aproveita seu alcance nas redes para "trazer esperança para as famílias que acabaram de receber um diagnóstico de um filho".

"O intuito de expor situações do dia a dia é de mostrar para a sociedade como é a vida de uma pessoa com síndrome de Down, desmitificando estereótipos de que eles não são capazes de ter uma vida como a de todo mundo", acrescenta Isabella, em entrevista à CARAS Brasil.

Leia também: Romário faz rara aparição com a filha caçula em noite no samba

Ela diz que recebe diversas mensagens de outras mães para trocar experiências, dicas e relatos de inspiração e esperança. Isabella afirma que, por este motivo, decidiu lançar o movimento Mães de PCDs, e pretende organizar eventos com palestrantes engajados com a causa para trazer informações e ajudar mães e familiares de pessoas com deficiência.

Além do movimento, ela também foi convidada para participar da exposição M.Ã.E - Mãe Atípica em Exposição, que celebra a dedicação materna. O projeto, das fotógrafas Lívia Borret e Amanda Alexandre, mostra 14 fotos de mães atípicas e seus filhos PCDs.

Foto: L.A.Estúdio
Foto: L.A.Estúdio
Foto: L.A.Estúdio

A exposição ficará disponível para o público entre os dias 11 e 31 de maio, no shopping Vogue Square, no Rio de Janeiro, na loja 150. A exposição funciona das 10h às 22h de segunda à sábado, e aos domingos e feriados fica aberta das 13h às 21h. 

Abaixo, Isabella Binttencourt conta como deve celebrar o Dia das Mães ao lado das filhas, celebra o convite para a M.Ã.E - Mãe Atípica em Exposição e ainda deixa um recado especial para as mães atípicas. Leia trechos editados da conversa.


Como você e suas filhas irão celebrar o Dia das Mães? 
Nós iremos passar o dia juntas fazendo coisas que gostamos: ir a  praia e depois almoçar todas juntas.

Qual a melhor parte da maternidade?
Eu penso que é o fato de gerar uma vida dentro de nós, ver cada progresso, cada descoberta dos nossos filhos e, claro, o amor recebido em forma de abraços e carinhos.

E o maior desafio?
O maior desafio eu acredito que seja a responsabilidade de educar um ser humano para que ele se torne um adulto com caráter. 

Qual a importância da exposição M.Ã.E - Mãe Atípica em Exposição?
Ao dar visibilidade a essas histórias, a exposição inspira empatia, promove a inclusão e incentiva uma sociedade mais acolhedora e equitativa para todas as pessoas, independentemente de suas habilidades.

Como foi quando vocês foram convidadas para participar?
Ficamos muito felizes quando fomos convidadas para participar da exposição pois é uma forma de podermos contribuir para que a sociedade preste um pouco mais de atenção nas pessoas com deficiência. 

Você pode deixar um recado para outras mães atípicas?
Nós, mães atípicas, temos como missão ajudar os nossos filhos a terem autonomia. Acredite no potencial do seu filho e não limite o seu desenvolvimento super-protegendo-o mas procure incentivar a sua independência. Busque informações de como você pode ajudar e estimular o seu filho.