Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Datas Especiais / Especial

Com Mariana, Fafá de Belém apresenta a neta, Laura

Avó coruja, Fafá de Belém mima a filha Mariana e a graciosa menina Laura, fonte de felicidade após período difícil

Redação Publicado em 08/05/2012, às 12h18 - Atualizado em 17/03/2020, às 14h56

Fafá recebe em sua cobertura, na capital paulista, sua única herdeira e a primeira netinha. - Marcela Beltrão/Milenar
Fafá recebe em sua cobertura, na capital paulista, sua única herdeira e a primeira netinha. - Marcela Beltrão/Milenar

A mais pura forma de amor. É a resposta que Mariana Belém (32) traz na ponta da língua para expressar o sentimento por Laura (4 meses), sua primeira filha. Com exclusividade para CARAS, a cantora apresentou a menina, fruto da relação de quatro anos com o administrador Cristiano Saab (36), na cobertura da mãe, a também cantora Fafá de Belém (55), nos Jardins, em SP. “Laura é um sonho, é doce, não estranha ninguém e sorri o tempo todo”, derrete-se Mariana. “Ela veio para florir nossas vidas. Meu pai passou por muita dor nos últimos tempos, todos nós passamos com a perda do meu irmão, então, ter uma fonte de alegria enorme para ele após período tão difícil me emociona”, acrescenta a cantora, referindo-se à morte de Rafael Mascarenhas (1991-2010), da união de seu pai, o músico Raul Mascarenhas (59), com a atriz Cissa Guimarães (55).

Avó de primeira viagem, Fafá não poupa elogios. “Não há nada mais lindo que Laurinha”, diz ela, cuja alegria se estende para o âmbito profissional. No fim de maio, a estrela faz série de shows no Sesc Pompeia e começa a gravar Ídolos, na Record, como jurada, além de ter duas faixas em trilhas sonoras da Globo — Pauapixuna, em Amor Eterno Amor, e, em breve, Filho da Bahia, no remake de Gabriela.

– Quando volta ao trabalho?

Mariana – Será aos poucos. Faço show no fim de maio e outro só um mês depois. Laura vem em primeiro lugar. Minha vida é 24 horas por dia para ela, não tenho babá.

– Por que você decidiu parar com a amamentação?

Mariana – Parei quando Laura fez três meses e meio, porque ela não engordava só com o leite materno. Tive de dar complemento, para ela era mais fácil do que mamar no peito, então, passou a não querer mais. Insisti, mas não deu.

– Já conseguiu perder os quilos adquiridos durante a gravidez?

Mariana – Foram embora uns 12kg, não só pelo peso do bebê ou por amamentar, mas também por causa do líquido eliminado após a gravidez. Não gosto de passar fome. ‘Enfiei o pé na jaca’ na gestação, e sempre tive problema hormonal, então, sabia que emagrecer não seria fácil. Mas isso fica irrelevante quando olho para a Laura.

– Sua relação com o Cristiano mudou após a chegada do bebê?

Mariana – Não imaginei que fosse melhorar tanto. Laura solidificou ainda mais nossa ligação. Mas já éramos bem parceiros. Ele é um paizão, me ajuda muito.

– Querem oficializar a união?

Mariana – Quatro meses após nos conhecermos já dividíamos o mesmo teto e estamos juntos há quatro anos. Não nos casamos na igreja, mas para nós é o mesmo. Uma festa não muda o que temos.

– Desejam ter mais filhos?

Mariana – Queria ter três e o Cristiano, dois. Vamos esperar dois anos para curtir Laura bastante, e aí, sim, ter outro. Depois veremos se virá um terceiro.

– Como é a Fafá avó?

Mariana – Babona demais. Minha mãe só teve a mim, então, ganhar um neto é como se ela tivesse mais um filho. E neto é aquele que você pode ‘estragar’. (risos) Filho você tem a responsabilidade de ser dura. Tenho certeza de que quando proibir a Laura de comer chocolate, ela comerá aqui.

Fafá – Chocolate não, nem refrigerante, açaí sim. A criança pede limites. O que pretendo fazer com a Laurinha quando ela crescer é viajar pelo mundo. Ser avó é incrível, é a sequência da sua vida. E ela veio como luz em um período difícil após a perda do Rafael. Também não tive um 2011 de paz. Foi de reorganização, de repensar. Ainda estou nesse processo de ver o que é fundamental para mim.

– O que você já descobriu?

Fafá – Que a maternidade é a plenitude da mulher. Nunca pensei em casar, mas sempre quis um filho. Quando comecei a namorar o Raul, vi que seria o pai perfeito para um filho meu. E isso não queria dizer que o casamento fosse durar ou não. Somos amicíssimos até hoje, vivemos um período maravilhoso juntos, depois cada um seguiu seu caminho. Mas sabia que com ele poderia criar minha filha da forma que desejava, o que acho que fiz muito bem. A Mariana é organizada, super-responsável, muito mais do que eu. (risos)