Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Datas Especiais / Dia dos Namorados

Anderson Di Rizzi e Taise Galante: pensam na possibilidade de construir uma vida juntos

O ator Anderson Di Rizzi e a professora Taise dizem que o namoro não é uma brincadeira e até conversam sobre a possibilidade de casamento

Redação Publicado em 10/06/2012, às 17h16 - Atualizado em 12/06/2012, às 12h28

Os namorados Anderson Di Rizzi e Taise Galante - Marcio Nunes
Os namorados Anderson Di Rizzi e Taise Galante - Marcio Nunes

Aos 33 anos, Anderson di Rizzi não quer mais um namoro de brincadeira. O ator, que viverá o professor Josué no remake de Gabriela, que estreia na segunda-feira (18), sonhava em encontrar a mãe dos seus filhos. Ele e a professora TaiseGalante (26) foram apresentados há mais de um ano, por amigos em comum, mas estreitaram o relacionamento no ano passado, durante a novela Morde e Assopra, na qual ele fazia o engraçado soldado Xavier. A dedicação da moça o encantou. Ela morava com os pais em São Paulo e viajava para o Rio de Janeiro para encontrá-lo e o ajudava a passar o texto que precisava decorar. Assim que a novela acabou, Anderson queria pagar uma promessa feita à Nossa Senhora Aparecida: caso a carreira de ator engrenasse, ele assistiria a um domingo inteiro de missas no Santuário de Aparecida do Norte. Para sua surpresa, Taise se ofereceu para ir com ele. “Achei superbonitinho da parte dela”, disse Anderson. No dia 13 de novembro, eles pagaram a promessa e oficializaram o namoro. Os dois já têm até uma “filha”, a cadelinha vira-lata Bandeirinha, que eles adotaram ao socorrê-la na Rodovia Bandeirantes a caminho de Campinas, onde o ator nasceu, na noite de Natal.


Há quanto tempo estão juntos?
Anderson -  Nos conhecemos há uns dois anos mais ou menos, mas começamos a namorar quando acabou a novela Morde e Assopra. Durante a novela a gente se falava muito, ela até veio ao Rio, mas não era um namoro assumido. Ela se ofereceu pra ir comigo pagar uma promessa e achei super bonitinho da parte dela, então foram ela, meu pai e minha mãe comigo, no dia 13 de novembro, a Aparecida do Norte. Prometi que se a minha carreira de ator engrenasse, iria ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, assistir a um domingo inteiro de missas, de 5h30 até as 18h.

- Nossa...
Taise - Não foi moleza.

- Se conheceram como?
Anderson - Amigos em comum. Há muito tempo ela foi ver uma peça de teatro minha,  depois a gente se falava e fomos ficar muito depois.

- Taise, você entende o trabalho dele?
- Na outra novela, foi meio que um treino, acompanhava, a gente estudava junto, passava o texto, eu gostava de vê-lo na TV. Agora será outro tipo de personagem e tenho consciência de que vai progredir, daqui a pouco será o protagonista, mas a emoção de vê-lo na TV é maior, vale à pena.

- É bom ter uma pessoa para incentivar, não é Anderson?
- Tenho amigos atores que namoram até atrizes e sentem ciúmes. Por exemplo, em Gabriela, tenho caso com a Suzana Pires, que é sustentada pelo coronel, pode ser que eu tenha cenas de nu, e Gabriela é bem incisiva nessa parte sensual, todo mundo sabe. Taise disse que não sabe se vai conseguir ver a cena, mas eu entendo, não vou cobrar isso dela. O que a gente tem que entrar num consenso é que, por exemplo, com relação ao trabalho dela também tenho minhas limitações, não posso ficar me intrometendo, e o mesmo respeito ela tem pelo meu trabalho.

- Como conciliam o namoro com ela morando em São Paulo e você trabalhando no Rio?
Taise - De vez em quando eu venho.
Anderson - A novela ainda não estreou, mas acredito que quando estrear, a gente vai ter que se organizar pra ela vir e, se der, vou num dia e volto no outro. Às vezes, terei que ir pra Campinas, onde mora a minha família, e aí se ela puder vai pra lá.

- O que vocês acham que tem que ter um namoro pra dar certo?
Anderson
-  É melhor a mulher falar, não vou contrariar (risos).
Taise - Acho que respeito é o principal. Acho que quando se gosta já tem o respeito. Cumplicidade, acho que é o ideal pra um relacionamento saudável, ainda mais na profissão dele. Então, tenho que ter o respeito pela profissão dele e ele também pela minha opinião, por eu não querer assistir a alguma coisa.
Anderson - vou fazer 34 anos, então não posso ficar brincando de namorar. A gente começou a namorar não tem muito tempo, sete meses, mas como a conheço tem um tempo e já a observava, via que era uma pessoa legal, é família, fala dos alunos com carinho, lida com criança, vem ao Rio, ela sabe se portar, é do bem, isso tudo influencia. E depois que passei a conviver mais, fui vendo esses princípios dela. Nesse meio de televisão, as pessoas que às vezes se aproximam se iludem um pouco e eu via que ela não se iludia e a gente, muitas vezes, nem falava de televisão. Eu vi que ela pode ser a mãe dos meus filhos.

- Pensam em casar já?
Taise
- A gente fala sobre, um dia, construir uma vida, mas não tem data.
Anderson - Como falei, não tem uma conversa sobre isso, mas hoje conhecendo ela... Apesar de que a gente conhece a pessoa a vida inteira, minha mãe está com meu pai há 30 anos e ela ainda estranha algumas coisas que ele faz. O que posso dizer é que ela vai ser uma boa mulher, boa mãe. É esse sentimento que me faz falar “poxa, vale à pena”. Claro, eu estar aqui, com atrizes que muitos homens desejam, causa uma insegurança, mas mando mensagens nos intervalos das gravações dizendo que estou com saudades.

- Vocês já têm uma “ filhinha”?
Anderson
- Temos um cachorro que pegamos na rua, no dia de Natal. Estávamos indo pra Campinas ver minha família, vimos um bichinho e decidimos parar. Estava na curva e tive que dar ré, nesse tempinho, a cachorrinha sumiu. Ela tinha sido atropelada e já estava caída no meio do mato, a peguei, vi que ela estava com muita sarna e a levamos direto pro veterinário. Ela estava desnutrida, com anemia, com muita pulga, cinomose, que é uma doença praticamente letal. Ela ficou uns dez dias internada, ficou curada, e ficamos com ela. Ela fica na casa da Taise.
Taise - É a Bandeirinha, porque a achamos na Bandeirantes (risos). Ela virou nosso xodó.

 - O que pretendem fazer no dia dos namorados?
Taise
- No dia dos namorados, caso o Anderson não trabalhe, sairemos para jantar.

  - Costumam se presentear?
Taise - Costumamos nos presentear sempre. Lembramos um do outro, independentemente de datas especiais. Ganho flores com frequência, ele tem muito bom gosto!

 Qual será o presente do dia dos namorados?
Taise
- Este ano, ele me deu uma viagem e eu vou presenteá-lo com uma cesta de café da manhã e um jogo de xadrez, que ele mais queria.