Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Coronavírus / Fé e força!

Zezé Motta reflete sobre um ano da pandemia: ''Nunca me faltou a fé e a gratidão''

Zezé Motta refletiu sobre um ano da pandemia e pediu para que todos tenham fé nesse período

CARAS Digital Publicado em 11/03/2021, às 09h32 - Atualizado às 09h59

Em um ano de pandemia, Zezé Motta reflete: ''Tenhamos fé'' - Reprodução/Instagram
Em um ano de pandemia, Zezé Motta reflete: ''Tenhamos fé'' - Reprodução/Instagram

Um ano de pandemia! 

Zezé Motta aproveitou a manhã desta quinta-feira, 11, para refletir sobre o longo período de confinamento que estamos vivendo. Vale lembrar que após um ano, o Brasil ainda segue batendo recordes de mortes diárias. 

Com um clique na janela e com uma expressão séria, a atriz falou que foi um ano de muitas 'dores e dissabores': "Há exatamente um ano começava a pandemia. Hoje completamos 01 ano que nossas vidas foram confinadas, 01 ano de dores e dissabores. Tanta coisa aconteceu de lá pra cá, na minha vida então.... Perdas, aprendizados, tristeza e raiva de um governo inescrupuloso. Nunca me faltou a fé e a gratidão". 

"Todos os dias venho nesta janela e agradeço por mais um, mais um dia... Aqui estou, viva, com saúde, produzindo e acreditando que dias melhores virão. Acredito que esse vírus tenham mudado muitos de nós, eu sou uma prova disso. Outros talvez não tenham se dado conta", emendou.

No final, Zezé revelou o que considera o pior vírus: "O pior vírus pra mim é o vírus da ignorância, da falta de empatia, do individualismo, do preconceito e da prepotência. Tenhamos fé meu povo, vai passar... Axé, bom dia!", encerrou. 

A apresentadora Angélica também se pronunciou sobre as milhares de mortes em apenas 24h. 

Confira: