Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Cinema / Pombinhos desligados

Winona Ryder e Keanu Reeves são casados há 26 anos, mas não tinham percebido

Oficialização teria acontecido durante gravação de 'Drácula de Bram Stoker'

CARAS Digital Publicado em 20/08/2018, às 14h48 - Atualizado às 15h10

Winona e Keanu - Getty
Winona e Keanu - Getty

Para a maioria das pessoas, o casamento é uma das datas mais felizes da vida. É aquele dia que estará para sempre na memória.

Mas alguns casos fogem à regra. WinonaRyder e Keanu Reeves que o digam! A atriz revelou recentemente para a EW que acredita que os dois sejam casados... Desde 1992! 

"Nós nos casamos [enquanto filmávamos] Drácula", comentou. "Não, eu juro por Deus! Eu acredito que somos casados na vida real", exasperou-se.

Para deixar a gravação mais realista, o diretor, FordCoppola, procurou deixar todos os detalhes da filmagem parecidos com a realidade. O longa foi rodado na Romênia, lar original do Conde Drácula. E no casamento da personagem de Wynona [Mina] com o de Keanu [Harker], ele resolveu chamar um padre romano. “Ter uma cerimônia igual a uma da religião do local seria incrível", afirmou. 

E, de fato, a cerimônia realizada foi idêntica a uma real, e como foi feita por um padre, seria religiosamente válida. "Gravamos a cena completa e ele fez toda a celebração. Então acho que somos casados", contou a estrela de Stranger Things, da NETFLIX

O ator, porém, desacreditou a teoria da ex-colega de elenco. "Mas nós dissemos 'aceito'?", questionou. "Você não lembra? Foi no dia dos namorados", respondeu Wynona. "Ai, meu Deus, somos casados!", surpreendeu-se o astro de Constantine.

O diretor do filme também corroborou essa tese do casamento. “Isso é bastante autêntico e eu achei muito bonito, porque nós realmente fizemos a cerimônia com um padre. Então, quando terminamos, percebemos que Keanu e Winona estavam realmente casados por conta da cena e da cerimônia", revelou para o The Guardian