Cinema #Cinema

'Era uma Vez em… Hollywood': Leonardo DiCaprio e Brad Pitt se unem em novo filme de Tarantino

Leonardo DiCaprio e Brad Pitt
Leonardo DiCaprio e Brad Pitt Divulgação


Dupla de galã estão de volta às telonas em longa recheado de estrelas

Após estreia em Cannes, Era uma Vez em… Hollywood, novo filme do diretor Quentin Tarantino, chega aos cinemas nesta quinta-feira, 15. Além de marcar a volta do cineasta, sumido desde 2015, o longa vem com um grande e aguardado encontro de galãs: Leonardo DiCaprio e Brad Pitt

Ambientada na Los Angeles dos anos 1960, a história acompanha o ator Rick Dalton, interpretado por Leo, e seu dublê, Cliff Booth, papel de Brad. Em tempos difíceis, eles buscam manter o sucesso em uma Hollywood cada vez mais instável.

Mais Notícias

Ao mesmo tempo, a cidade é infestada pelo terrível culto do serial killer Charles Manson (Damon Herriman) — cuja vítima mais famosa foi a atriz Sharon Tate (Margot Robbie), vizinha de Dalton na trama.

Além da dupla de bonitões, estrelam a produção outros grandes nomes: Kurt Russell, Dakota Fanning, Bruce Dern, James Marsden, Margaret Qualley Tim Roth, Timothy Olyphant, Lena Dunham, Scoot McNairy e o saudoso Luke Perry.

por CARAS Digital
Atualizado quinta 15 agosto, 2019 (326200) | 23/08/2019 18:32:38

Mais conteúdo sobre:

ASSINE E GANHE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  1. 1 Taylor Swift contou em entrevista que se arrependeu de não ter se posicionado durante a candidatura de Trump Taylor Swift se arrepende de não se posicionar nas eleições
  2. 2 Letícia Lima radicaliza no visual e choca seguidores
  3. 3 Ronnie Von revela insegurança: ''Minha mulher fala isso''
  4. 4 Claudia Leitte fala sobre saída da maternidade
  5. 5 Faustão deixará mansão avaliada em R$ 40 milhões
  6. 6 Pocah lança seu primeiro videoclipe com novo nome artístico
  7. 7 Fabiana Karla denuncia marca de remédios para emagrecer
  8. 8 Susana Vieira completa 77 anos ao lado de Gloria Pires
  9. 9 Léo Lins tem show cancelado após piada com autoridades
  10. 10 José Mayer é flagrado dois anos após denúncias de assédio