Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Cinema / Perdeu o emprego

Disney ignora apelo de elenco e demite diretor de 'Guardiões da Galáxia'

Profissional foi despedido por conta de tweets polêmicos

CARAS Digital Publicado em 16/08/2018, às 18h30 - Atualizado às 19h07

James Gunn - Getty
James Gunn - Getty

Não teve jeito para James Gunn! O diretor foi oficialmente afastado da produção de Guardiões da Galáxia nesta quarta-feira, 15. 

O Variety afirmou que tanto o profissional quando o presidente dos estúdios Disney, Alan Horn, se reuniram para discutir a possibilidade dele continuar, mas o afastamento foi decisivo. 

O elenco do filme já apoiou o diretor abertamente. "Nós ficamos muito chocados com a repentina demissão e esperamos esses 10 dias para nos posicionarmos para podemos pensar, rezar, ouvir e discutir. Nesse tempo, fomos encorajados pelo grande apoio de fãs e membros da mídia que desejam ver James voltando a ser diretor do Volume 3, e também fomos desanimados por aqueles tão facilmente enganados que acreditaram nas muitas teorias de conspiração extravagantes sobre James", afirmou em uma carta aberta no fim de julho.

O cineasta foi afastado por conta de tweets de 2008 a 2011 com conotações racistas, machistas, homofóbicas, e com indicações de pedofilia e estupro. "Queria caçar animais de grande porte, mas sei que isso é proibido. Então estou indo caçar alguém para estuprar", escreveu em uma publicação. "Filmes não românticos: três homens e um bebê fazendo sexo", disse em outro. 

Posteriormente, o diretor se justificou. "Muita gente que acompanha minha carreira sabe que, quando comecei, eu me via como um provocador, fazendo filmes e contando piadas que eram ofensivas e tabu. Como discuti publicamente muitas vezes, assim como eu evoluí como pessoa, o mesmo aconteceu com meu trabalho e meu humor", afirmou.