Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Coração tranquilo de Monique Alfradique

Solteira e sem pressa de encontrar um novo amor, Monique Alfradique foca sua energia no teatro

Redação Publicado em 31/10/2012, às 00h50 - Atualizado em 07/11/2012, às 04h57

No Castelo de CARAS, a atriz relaxa no Spa NIVEA, após utilizar o NIVEA Esfoliante Corporal. - Fernando Lemos
No Castelo de CARAS, a atriz relaxa no Spa NIVEA, após utilizar o NIVEA Esfoliante Corporal. - Fernando Lemos

Viver um dia de cada vez. Esse é o lema que a atriz Monique Alfradique (26) adotou para conduzir o destino de seu coração. Solteira e feliz, ela garante não ter pressa de encontrar um novo amor. “Quando a gente procura, não acha! Tem de deixar acontecer. Nos últimos tempos, tenho me dedicado muito ao trabalho e isso também ajuda, pois fico sem tempo para pensar em namoro”, comenta. Dona de traços angelicais e expressivos olhos verdes, ela garante que a fama não interfere nas relações. “Quando o cara é seguro, ele não liga para o assédio do público. E se ele for inseguro, não serve para mim”, avisa a bela, no Castelo de CARAS, em Tarrytown, New York.

Em turnê pelo Brasil com as peças A Garota do Biquíni Vermelho e Pirou?, Monique afirma que o sucesso precoce — ela iniciou carreira artística aos 13 anos, como Paquita da Xuxa (49) — ajudou em seu amadurecimento profissional e pessoal. “O trabalho ampliou minha visão de mundo e as responsabilidades da vida adulta chegaram de forma natural, pois já estava habituada à rotina”, atesta ela, empolgada com sua empreitada nos palcos. “Pirou? é um desafio, pois faço cinco personagens diferentes. Ao mesmo tempo, é uma experiência deliciosa, afinal, tenho mais liberdade de improvisação que na TV”, diz a atriz, de férias das telinhas desde o fim da global Fina Estampa, no início do ano. “Quero me dedicar ao teatro. TV só no ano que vem!”

– O trabalho contribui para você estar solteira?

– Nos últimos tempos tenho viajado muito e emendado um trabalho no outro. Acho que um namoro nesse momento seria ruim, pois nem com a família consigo ficar muito tempo. Entretanto, acredito que quando a gente ama de verdade, a distância não atrapalha.

– Qual é o seu homem ideal?

– Adoro homens bem-humorados. Respeito e companheirismo são fundamentais. Também não acredito que os opostos se atraem. No começo, até pode ser que isso funcione, mas depois a incompatibilidade fala mais alto.

– Crê no amor à primeira vista?

– Não, mas acredito que o olhar é tudo! É ele que abre as portas para você se apaixonar.

– Como é sua personalidade?

– Sempre fui expansiva, mas nos últimos tempos tenho procurado ficar no meio termo. Aprendi a ser mais discreta; as pessoas julgam muito, ainda mais quando se é uma pessoa pública. Hoje, por exemplo, troco programas mais agitados por ficar quietinha em casa.

– Susana Vieira disse algumas vezes que você será ela no futuro. Acha que são parecidas?

– Quando ela fala isso é no sentido de se arriscar, de se dedicar à profissão, de vestir a camisa do personagem. E eu sou assim, mergulho de cabeça no trabalho. Nós nos demos bem nos trabalhos que fizemos juntas e nosso vínculo permaneceu. Ela é disciplinada, e eu a admiro muito.

– Como cuida da boa forma?

– A minha vaidade caminha de mãos dadas com o meu bem estar. Quando não estou gravando, não gosto de passar maquiagem, mas nunca abro mão do protetor solar. Tenho mania de cremes. Tenho tantos em casa que, às vezes, não dá tempo de usar todos.