Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Carnaval / Folia

Rodrigo Simas defende seu personagem e aposta em final feliz

Intérprete do Leandro de Fina Estampa, Rodrigo Simas defende um final feliz para seu personagem. “Ele tem que se dar bem. Reconciliar com a Nanda e terminar lutando na novela”

Redação Publicado em 20/02/2012, às 07h39 - Atualizado às 07h43

Rodrigo Simas - Renato Wrobel
Rodrigo Simas - Renato Wrobel

Rodrigo Simas é um apaixonado por carnaval. Este ano, não poderia ser diferente. O ator decidiu curtir a folia no badalado Camarote CARAS, na Sapucaí, e elogiou muito a  festa popular. “Carnaval é alegria. É todo mundo de bom humor, feliz, só curtindo”, contou Rodrigo, que está solteiro. “Estou deixando a vida me levar”, brincou.

Intérprete de Leandro em Fina Estampa, o galã ainda falou sobre o clima de saudade que já está tomando conta do elenco. “É triste que está acabando. Passou muito rápido, embora ao mesmo tempo tenha sido bem intenso”, disse, ressaltando também a repercussão de seu personagem nas ruas. “Crianças, idosos, pessoas de todos os tipos me parabenizam na rua. Dizem que estão gostando do personagem.".

Para seu Leandro, o rapaz aposta em um final feliz para o personagem que começou como vilão – chegando a trabalhar como garoto de programa nas ruas do Rio, para o desespero da mãe – e terminou em uma carreira de sucesso como lutador de MMA. “Ele tem que se dar bem. Tem que reconciliar com a Nanda (Luma Costa) e, claro, terminar lutando no octógono”, disse.

A experiência na novela, Rodrigo irá levar para fora das telas. O ator está gostando de lutar e pretende continuar fazendo aulas mesmo após o término da atração. “Eu já gostava um pouco, porque comecei a treinar capoeira desde criança”, explicou Simas, que este ano pretende continuar a faculdade de teatro que teve que trancar para cumprir a agenda apertada de gravações da novela. Agora, é só colher os bons frutos que Leandro está lhe rendendo. “O Leandro serviu de aprendizado para mim. Foi oportunidade que me acrescentou ao máximo”.