Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Carnaval / Folia

No Anhembi, Andrés Sanchez fala sobre a Copa do Mundo de 2014: 'Vai ser muito difícil'

Andrés Sanchez, que conferiu o desfile da sua escola do samba do coração, a Gaviões da Fiel, neste sábado, 9, em São Paulo, deu a sua opinião sobre o futuro desempenho da Seleção Brasileira na Copa do Mundo e a atual boa fase do Corinthians

Redação Publicado em 10/02/2013, às 00h54 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Andrés Sanchez acompanha o Carnaval de São Paulo e não deixa de falar sobre outra paixão nacional, o futebol - Fabio Miranda
Andrés Sanchez acompanha o Carnaval de São Paulo e não deixa de falar sobre outra paixão nacional, o futebol - Fabio Miranda

Andrés Sanchez (49) está curtindo uma de suas grandes paixões na noite deste sábado, 9: o Carnaval de São Paulo. “Tirando o futebol é a maior festa do país, talvez do mundo”, disse.

Como não poderia deixar de ser, o ex-presidente do Corinthians está vibrando pelo bom desempenho da Gaviões da Fiel, que foi a segunda escola a desfilar no Sambódromo do Anhembi. “Logicamente sou torcedor da Gaviões da Fiel, mas o importante é que todas as escolas desfilam bonito, sem problemas, o que é o mais importante”, considerou.

Além da folia, Sanchez fez uma breve avaliação sobre a boa fase do Timão. “O Corinthians fez um planejamento desde que eu assumi em 2007 e o mais importante é seguir esse planejamento. O Mário [Gobbi] está fazendo isso e o time está crescendo. O futebol brasileiro em geral está crescendo, todos os clubes estão melhorando, e isso é importante para o País”, comentou.

Mesmo a um ano da Copa do Mundo, que será sediada no Brasil, ele procura não se iludir com uma conquista fácil do hexacampeonato pela Seleção. “Vai  ser muito difícil,mas estou torcendo bastante pra que a gente ganhe.  Mas sabemos que é um jogo de futebol, tem uns dois ou três times na frente, sem contar que jogador de futebol é imprevisível e o brasileiro, mais ainda”, afirmou.