Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Carnaval / Folia

União da Ilha faz ponte aérea entre Rio de Janeiro e Londres

Anfitriões das Olimpíadas 2014 e 2016, respectivamente, Rio de Janeiro e Londres, suas similaridades e diferenças são abordadas pela União da Ilha do Governador

Redação Publicado em 21/02/2012, às 00h27

Desfile da União da Ilha - PhotoRioNews/AgNews
Desfile da União da Ilha - PhotoRioNews/AgNews

A escola de samba União da Ilha do Governador fez uma ponte aérea para o outro lado do oceano e desfilou na noite desta segunda-feira, 20, as diferenças e afinidades entre as culturas do Rio de Janeiro e Londres, capital da Inglaterra.

Se por um lado, figuras emblemáticas da política e cultura inglesa ganharam destaque nos carros do desfile, como rainha Elizabeth, seus soldados e até a cantora Amy Whinehouse (1983-2011 - encontrada morta em 23 de julho de 2011), as grandes personalidades brasileiras também ganharam devida atenção. Craques de várias gerações do futebol brasileiro vieram devidamente representados em uma ala especial.

E dentre as familiaridades das cidades, claro que não poderia faltar menção à sede dos jogos olímpicos, que acontecerão em Londres e no Rio de Janeiro em 2014 e 2016, respectivamente. As cidades anfitriãs das Olimpíadas ganharam versões inglesas e cariocas do símbolo dos jogos, com destaque para uma ala dedicada as novas e velhas guardas da delegação desportiva brasileira.

A dupla de atores Letícia Spiller (38) e Eriberto Leão (39) entrou na avenida representando um clássico da literatura inglesa, Alice no País das Maravilhas. E, da ala da diretoria, Deborah Secco (32) desfilou com o marido Roger Flores (33). “Eu sou Grande Rio mas a Ilha é a escola do coração do meu marido, que nasceu na Ilha do Governador. A gente divide a paixão”, contou momentos após o desfile.

Deborah, que já saiu como rainha de bateria da Grande Rio, revelou que é mais confortável sair na posição que desfilou hoje. “Na diretoria é bem melhor, a gente pode dançar a vontade sem ter medo de errar e prejudicar a escola”, confessou.