Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Big Brother / Mamacita!

BBB 22: Karol Conká comenta sobre brothers e cancelamento: ''Fui exemplo do que não fazer''

Em participação no 'Encontro', rapper Karol Conká disse que os brothers do BBB 22 têm medo de serem cancelados

CARAS Digital Publicado em 31/03/2022, às 13h08

Cantora Karol Conká fala sobre medo de cancelamento no BBB 22 - Reprodução/Globo
Cantora Karol Conká fala sobre medo de cancelamento no BBB 22 - Reprodução/Globo

A cantora Karol Conká (35) participou do Encontro na manhã desta quinta-feira, 31, e recordou sua participação no Big Brother Brasil.

Considerada a grande vilã do BBB 21 e com recorde de rejeição em toda história do reality global, a rapper comentou sobre a nova edição do programa e disse que os brothers parecem ter medo do cancelamento aqui fora.

“Você acha que por conta daquela edição do BBB [de 2021] tão intensa, principalmente o pessoal do camarote veio com muito medo de um cancelamento?”, questionou a apresentadora Fátima Bernardes. Ela respondeu: “Sim, mas eu acho válido que essa edição de 2021 teve muitas pessoas que fizeram sucesso e ficar focando só no negativo não é algo muito legal”.

“O que me parece é que quando essas pessoas têm medo de ir para o reality, isso diz muito sobre elas. Porque tivemos pessoas maravilhosas servindo como bom exemplo. O certo seria ‘vou entrar para ser uma nova Juliette, um novo Gil ou Sarah”, acrescentou.

“Todo mundo tem um pouquinho de Karol Conká dentro de si, mas não tem coragem de mostrar essa verdade sobre os sentimentos. Tive uma péssima atitude dentro da casa, reconheci, mas o Big Brother traz muita coisa boa para vida, até para as vilãs. É errar e aprender", completou Karol.

Karol também comentou sobre a Jaque Patombá, um dos apelidos que recebeu do público durante o confinamento no BBB 21 por seu comportamento.

"Eu dei uma reeducada nela. Uma das coisas que aprendi nesse processo é que, às vezes, a gente fala coisas que, na gente, não dói, mas, no outro, machuca. E não é porque não dói na gente que não está errado. Se doeu no outro, é porque está errado. Então, comecei a reavaliar essa língua de chicote, passei um mel nela e agora essa língua só beija a boca do meu namorado."

"Passei mel na língua. Essa língua agora só beija o namorado. Sei que fui um exemplo do que não fazer. E eu me orgulho porque sobrevivi a isso", disse.

Karol Conká fala sobre novo álbum

Durante o programa, Karol Conká também contou detalhes de seu novo álbum de trabalho, Urucum, que chega nesta quinta-feira, 31, às plataformas digitais. "Produzi o 'Urucum' no meu estúdio e foi um processo terapêutico. Fui levando as percepções da terapia para o meu processo criativo. Aprendi que é natural do ser humano ter camadas que compõem a nossa personalidade. Todos nós temos essas camadas, só que a gente não as nomeia. No meu caso, o Brasil as nomeou. Isso até me ajudou porque consegui cuidar de cada pedacinho meu", disse ela.

"Saí do programa me cobrando muito, era muito ódio nas redes, então acabei mergulhando naquilo, acreditando que eu merecia acabar, e a terapia me trouxe de volta para a luz", falou ainda.