Saiba tudo sobre a prevenção da sífilis!

Prevenção da sífilis
Prevenção da sífilis Estúdio CARAS


Entenda como a infecção pela sífilis acontece e curiosidades sobre o assunto

Sexualmente transmissível, a sífilis cresce no Brasil. Usar preservativo em todas as relações sexuais é a melhor arma para conter o avanço da infecção.

Muito se fala sobre a importância do uso do preservativo na prevenção das diversas e ISTs (infecções sexualmente transmissíveis). E é ela, a camisinha, que pode salvar a sua vida quando o assunto é Sífilis, uma infecção sexualmente transmissível. Porém, as estatísticas mostram que o brasileiro vem negligenciando essa proteção. 
De 2016 para 2017, o número de casos da infecção entre adultos subiu 27,8%. Entre gestantes, o aumento foi de 14%. A maior parte dos casos registrados estava na região Sudeste, a mais desenvolvida do país. Resultado: o Ministério da Saúde decretou epidemia e veicula atualmente a campanha Teste, Trate e Cure para alertar sobre os riscos dessa infecção. Mas, afinal, o que é a sífilis? 

Mais Notícias


É uma infecção provocada pela bactéria Treponema pallidum, transmitida através da relação sexual sem camisinha masculina ou feminina. E não é só a relação vaginal que oferece riscos: sexo oral e anal sem camisinha também podem expor você à bactéria. A infecção geralmente é silenciosa e assintomática, onde reside o risco. A pessoa não sente nada e não faz a testagem de rotina, - indicada uma vez ao ano – para eliminar a chance de estar infectado. 
Quando há sintomas, consistem em feridas indolores, que surgem na área genital ou na garganta, mas que desaparecem em poucas semanas. Depois, vêm as manchas nas palmas das mãos e dos pés, que podem ser confundidas com alergia, e que também somem. Os sintomas, se ocorrerem, podem acontecer a qualquer momento após ser infectado, décadas, inclusive.


Na fase latente, a infecção pode ficar sem se manifestar por anos - mas, quando ressurge, deforma ossos e causa demência. E mais: se a gestante contrair sífilis, acaba contaminando o feto, a chamada transmissão vertical que causa a sífilis congênita, com consequências para o bebê se não for descoberta e tratada. A boa notícia é que a infecção tem cura. 
O teste e o tratamento são feitos gratuitamente pelo SUS, e podem ser realizados com segurança durante a gravidez. O melhor jeito de prevenir a contração da sífilis é usando preservativo em todas as relações sexuais, além de fazer o teste anualmente - lembre-se que a sífilis pode ser silenciosa, assintomática ou ainda, apresentar sintomas anos após ter se infectado e que ainda assim podem passar despercebidos. 


Algumas pessoas reclamam que é difícil convencer seus parceiros a usarem camisinha, por isso, vale ter uma boa conversa com seu parceiro ou parceira, de preferência orientados por um médico e esclarecer dúvidas sobre os riscos da contração e propagação da sífilis. Afinal, a qualidade de vida dos dois está em jogo. Previna-se sempre e não se esqueça: teste,trate e cure. Simples assim. 
 

por Estúdio CARAS
Atualizado quinta 31 janeiro, 2019 (311539) | 21/08/2019 13:16:10

Mais conteúdo sobre:

ASSINE E GANHE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  1. 1 Dupla sertaneja pegou web de surpresa com nomeação inusitada; entenda Bruno e Marrone assumem cargo no governo e geram revolta
  2. 2 Leo Santana se manifesta sobre polêmica com o pai
  3. 3 Pituxita é acusada de falsificar assinatura da mãe
  4. 4 Kim Kardashian grava filha brincando com cobra
  5. 5 CR7 revela reação do filho ao conhecer sua antiga casa
  6. 6 Agatha Moreira compartilha fotos dos bastidores da novela
  7. 7 Solange Gomes compartilha clique íntimo em rede social
  8. 8 Mulher de Daniel Alves eleva a temperatura ao posar de body
  9. 9 Famosos se manifestam sobre queimadas na Amazônia
  10. 10 Demi Lovato irá estrelar nova comédia da Netflix