Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Praticar exercícios apenas no final de semana pode ser prejudicial à saúde; confira

"Atletas" de fim de semana são cada vez mais comuns, mas praticar esporte apenas nos dias de folga pode estimular sérias lesões musculares; ortopedista explica

Luiza Camargo Publicado em 02/02/2016, às 10h46

Veja os riscos de ser um atleta de fim de semana - Getty Images
Veja os riscos de ser um atleta de fim de semana - Getty Images

Todo mundo sabe que é importante ter uma vida saudável, que une exercícios físicos com dieta balanceada. O problema é que com a correria do dia a dia, muitas pessoas não conseguem ter tempo durante a semana para fazer atividades e acaba sendo um atleta de fim de semana. Andar no calçadão, correr na praia e no parque e andar de bicicleta são as práticas mais comuns. Todavia, se exercitar apenas nos dias de folga pode gerar um efeito contrário e trazer danos à saúde

"Além de não proporcionar todos os benefícios que podemos obter com o esporte, estruturas como músculos, tendões e até mesmo o coração, podem ser sobrecarregadas, levando a diferentes graus de lesão”, explica Sérgio Maurício, ortopedista, maratonista e Membro Titular da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e Exercício.

As lesões que predominam nos atletas de fim de semana são as ortopédicas, como estiramentos musculares, tendinites e entorses de tornozelos e joelhos. “A dor muscular tardia, também muito comum, é aquela que deixa seu corpo dolorido da cabeça aos pés, no dia seguinte ao esporte, e é uma resposta inflamatória do organismo ao esforço descompensado. Em geral o repouso é suficiente para a melhora, mas nos casos mais graves, o uso de medicamentos pode ser necessário. As lesões cardiológicas são menos comuns, mas podem acontecer", explica o especialista.

Por causa dos riscos, o melhor é investir em atividades mais leves e seguras aos fins de semana.

O ideal é optar por esportes que não elevem tanto seus batimentos cardíacos, não deixem sua respiração ofegante e não levem à fadiga muscular. As mais recomendadas são atividades leves, como caminhadas de 30 minutos, alongamentos ou até mesmo uma musculação bem leve, orientada por um educador físico. O primeiro passo para aderir aos exercícios é fazer uma avaliação cardiológica, quem já teve lesões ortopédicas ou foi submetido à alguma cirurgia, deve procurar seu médico e perguntar se existem limitações no seu caso. Para aqueles que não possuem restrições às praticas esportivas, é importante começar devagar, sempre com alongamentos", afirma o médico.