Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Pilates: saiba tudo sobre os diferentes métodos do exercício e veja o mais eficaz!

Pilates solo e com aparelhos são as duas melhores técnicas dos exercícios, que deve ser praticado em estúdios específicos para se conquistar um bom resultado em menos tempo

CARAS Online Publicado em 10/10/2013, às 13h53 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

As diferentes práticas de pilates - Shutterstock
As diferentes práticas de pilates - Shutterstock

O pilates se transformou em um dos exercícios físicos mais amados do Brasil. Por ano, mais de 200 estúdios especializados são abertos no país, conquistando adeptos e fãs desta técnica desenvolvida pelo alemão Joseph Pilates na década de 1920.

Com o seu sucesso, diversas vertentes foram desenvolvidas, mas nem sempre são tão eficazes como a tradicional. Pensando nisso, entrevistamos uma fisioterapeuta e instrutora de pilates que tirou todas as dúvidas sobre as diferenças técnicas que existem da prática. Confira a seguir!

+ Ísis Valverde pratica pilates para manter a forma

+ Treinamento funcional: o segredo da barriga sarada de Eliana

1-  Quantos tipos de Pilates existem?

“Na verdade existem apenas duas formas. O Mat pliates (somente solo) e pilates completo (solo e aparelhos). Agora, fala-se muito sobre o pilates power, mas é na verdade um nome comercial, uma vez que o método é um só. É um nome que determinados lugares dão para terem um diferencial”, afirma a fisioterapeuta e instrutora de pilates Thais Lopes de Faria.

2- Qual é a diferença entre eles? Quais são os benefícios e os riscos de cada um?

“O pilates de maneira geral torna o corpo mais flexível, alongado e forte. Melhora a postura, a consciência corporal e a concentração. Isso é comum nos dois tipos. Nos aparelhos a pessoa conta com as molas, que podem facilitar ou dificultar determinado movimento, e existe a própria estrutura do equipamento que ajuda na manutenção da postura durante os exercícios. Já o pilates solo depende da força do próprio corpo para realizá-lo e a manutenção da postura e equilíbrio também são apenas com o esforço físico. Além disso, como não há nenhum tipo de auxílio, o risco de lesões aumenta”.

3- Há diferenças entre praticar pilates em estúdios específicos, clubes ou academias?

“Quando o pilates é feito em um estúdio especializado, a quantidade de alunos não passam de 4 por aula. Em academias ou clubes geralmente não há limites para o número de alunos, o que dificulta a supervisão da prática, o que pode interferir na segurança e eficácia do pilates”.

4- Dá para praticar pilates na academia de um prédio, por exemplo?

“Sim, somente a modalidade de pilates solo. Como os acessórios são facilmente carregados para qualquer local, e não é necessário um grande espaço. É possível praticar até mesmo num quarto de hotel durante uma viagem.”

5-Existe Pilates na água?

Sim. No entanto, na água não há a ação da gravidade, o que torna a prática menos eficaz. Ela é indicada em casos onde o aluno apresenta muita dor e ainda não possui força muscular para executar determinados movimentos contra a ação da gravidade.

6-Qual é o tipo de prática mais recomendada para alguém que não pratica atividade física há algum tempo?

Com a orientação adequada, qualquer modalidade pode ser realizada por um aluno iniciante, já que no solo e com aparelhos existem exercícios de nível básico, intermediário e avançado. Como o pilates solo é mais difícil para ser executado, julgo imprescindível o acompanhamento individual.