Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Faustão em busca de um novo coração: entenda como funciona a fila do transplante

Entenda como funciona a fila do transplante; apresentador foi incluído no cadastro pela equipe médica

Gustavo Assumpção

por Gustavo Assumpção

gassumpcao@caras.com.br

Publicado em 20/08/2023, às 20h07

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Faustão em busca de um novo coração: entenda como funciona a fila do transplante - Reprodução/ Instagram
Faustão em busca de um novo coração: entenda como funciona a fila do transplante - Reprodução/ Instagram

O apresentador Fausto Silva, o Faustão, foi incluído neste domingo, 20, na fila de transplante cardíaco. A informação foi revelada pela equipe médica que atende o apresentador no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

A decisão foi tomada após o agravamento do quadro clínico do apresentador de 73 anos. O apresentador não terá qualquer tratamento especial, já que a fila é gerida por uma equipe técnica. "Fausto Silva já foi incluído na fila única de transplantes, regida pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, que leva em consideração, para definição da priorização, o tempo de espera, a tipagem sanguínea e a gravidade do caso", diz a mensagem.

Quais os critérios da fila de quem busca um transplante?

Como a equipe médica informou, a fila para receber um órgão em São Paulo é organizada por uma equipe técnica da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Após a inclusão do paciente, são informados detalhes como gravidade do quadro, tipo sanguíneo e a data da inclusão.

Os dados são cruzados em um sistema que indica qual paciente deve receber o órgão. A fila é atualizada de acordo com a evolução do quadro clínico. No caso do coração, a preferência é sempre para pacientes em estado grave.

Em São Paulo, a espera por um coração pode chegar até a 18 meses.De acordo com a portaria 2600 do Ministério da Saúde: "Para cada órgão ou tecido disponível, deve ser feita a correlação entre as características antropométricas, imunológicas, clínicas e sorológicas do doador falecido e o CTU correspondente, empregando-se os critérios específicos referentes a cada tipo de órgão, tecido, células ou partes do corpo humano, para a ordenação dos potenciais receptores quanto à precedência."

Faustão apareceu pela primeira vez neste sábado

Em um vídeo publicado nas redes sociais ontem, Faustão mandou um recado para os fãs. "Oh, galera! Hoje, o dia em que minha filha estreou e fiz meu último programa na Band... por sorte, ainda não morri", disse ele, bem-humorado. "Estou preparado para coisas da vida", afirmou.

O apresentador disse que ainda não há uma decisão médica sobre a cirurgia a ser feita. "Estou ainda nesse tratamento, eles vão decidir ainda que tipo de cirurgia podem fazer. Eu peço que quem goste de mim, reze. Tenho muita noção, uma família maravilhosa, uma mulher extraordinária. Com tudo isso, quem decide é o chefe lá em cima", completou ele, se referindo a Deus.