Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Reynaldo Gianecchini em calendário com portadores da Síndrome de Down

Com time de estrelas, Reynaldo Gianecchini se diverte em ensaio fotográfico para calendário em prol de instituto que apoia portadores da Síndrome de Down

CARAS Publicado em 01/01/2014, às 11h31 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Reynaldo Gianecchini faz pintura lúdica ao lado de Paola Miranda - Gustavo Scatena/ Imagem Paulista
Reynaldo Gianecchini faz pintura lúdica ao lado de Paola Miranda - Gustavo Scatena/ Imagem Paulista

Cada vez mais engajado em prol de causas sociais, o ator Reynaldo Gianecchini (41) participou, ao lado de um time de estrelas como Claudia Raia (46), Fábio Porchat (30), Marcelo Tas (54), Oscar Magrini (52), Celso Zucatelli (40), Suzy Rêgo (46), Paloma Bernardi (28), Odilon Wagner (60), Chris Flores (36), Natália Guimarães (29) e o casal Ariel Goldenberg (33) e Rita Pokk (33), protagonistas do filme Colegas, da sessão de fotos que ilustra o calendário 2014 do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, em São Paulo. A entidade visa incluir crianças, jovens e adultos portadores da Síndrome de Down na sociedade, por meio de aulas de pintura, escultura, fotografia e colagem, além de artes marciais, como caratê e tae-kwondo.

Tocado pelas histórias de vida dos alunos, Giane foi um dos primeiros a aceitar o convite. “Estou sempre disposto a ajudar quando a instituição é séria. Eles fazem um trabalho bonito, tive um dia muito especial”, disse o ator, que fotografou ao lado de Paola Miranda (23). Em sintonia, os dois fizeram uma pintura lúdica com elementos da natureza e, segundo o astro, se entenderam por meio dos pincéis. “Conversamos por meio da arte, pintando juntos. Sempre há uma comunicação no sorriso e no silêncio. São pessoas tão especiais que há uma interação, eu me diverti e me deixei levar. Acho que ganhamos o dia ao fazer ações desse tipo”, pontuou o galã. Exemplo de superação, Giane enfrentou com garra um tipo raro de câncer em 2011, o linfoma não-Hodgkin de células T angioimunoblástico e, desde a cura, vem se dedicando a apoiar projetos nobres e expressar sua gratidão com sua solidariedade. “É o maior exercício que podemos fazer na vida, tirar o foco do nosso umbigo e nos doar um pouco. Essa doação libera uma energia boa. Saí super feliz do estúdio”, concluiu ele, que estará de volta aos palcos em janeiro com o imperdível drama teatral A Toca do Coelho, com direção de Dan Stulbach (44), e integra o elenco da novela global Em Família, do autor Manoel Carlos (80), com estreia prevista para o mês de fevereiro.

A criação da instituição aconteceu de forma inesperada, quase sem querer. Em 2006, a novela Páginas da Vida, da Globo, também de autoria de Maneco, mostrava, em suas cenas, a forte interação entre Helena, personagem de Regina Duarte (66), e sua filha adotiva Clara, interpretada por Joana Mocarzel (14), que é portadora da Síndrome de Down. O amor entre as duas na ficção e o emocionante merchandising social serviram de inspiração para que o empresário Wolf Kos (62) decidisse fazer o bem e se empenhasse em uma causa nobre. Ao passar por uma cirurgia cardíaca, no mesmo ano, e ter contraído uma infecção hospitalar, Wolf precisou ficar internado por quase um ano. No hospital, ele, que não era telespectador de novelas, acabou tendo como um de seus principais passatempos assistir à trama. Ao ver o preconceito que Clara sofria, fez uma promessa a si mesmo. Se tivesse a saúde de volta, criaria uma instituição que atendesse aos portadores da síndrome e de qualquer outro tipo de deficiência intelectual. No ano seguinte, nascia na capital paulista a entidade, que leva o nome da mulher de Wolf, a pediatra Olga Kos (61). Adorei participar desse calendário e poder contribuir com um trabalho bonito e importante de inclusão realizado pelo instituto”, disse a estrela Claudia Raia, que posou ao lado de Leonardo Hasegaua (21).

Desde a sua criação, mais de 5000 pessoas já foram atendidas pelo projeto, formado por professores e uma equipe multidisciplinar com psicólogos, artistas plásticos, pedagogos e produtores multimídia. “Eu gosto de participar de ações como esta. Me senti honrado com o convite para as fotos. O foco é na artes e nos esportes e, como sou formado em Educação Fisica, eu curti bastante”, comentou Oscar Magrini, que brincou ao lado de Maria Aparecida Porto (23). A mesma opinião foi compartilhada por Marcelo Tas, que se divertiu pintando com Alexandre Pontes (43). “Neste trabalho, deu para sentir de perto o quanto missão deles é preciosa”, declarou o apresentador do CQC, da Band. O ator Odilon Wagner (60) também estava bem à vontade. Ele é amigo de longa data de uma das alunas, Lucila Zillo Orsi (39). “A Lucila é uma querida, a conheço desde que tinha 10 anos. Nos divertimos muito no dia da foto”, disse o  ator. O calendário, que será vendido na própria instituição e também pelo site da entidade, custa 15 reais. Todas as personalidades também doaram seus cachês pela causa. “Fico emocionada em participar e tocada com a maneira carinhosa com que crianças e adultos são tratados ali”, afirmou Suzy Rêgo.